Muitos boatos, muitas expectativas e... Poucos resultados significativos. Pois é: o PlayStation 3 Slim nada mais é do que um PlayStation 3 mais fino — ainda muito maior do que o modelo Slim do PlayStation 2, por exemplo — e com algumas peculiaridades que não fazem grandes diferenças na vida da maior parte gamers.

Um ponto interessante é que o preço colabora com o bolso de quem quer atualizar seu video game. Pelo preço inicial de US$ 299 (Estados Unidos), 299 euros (Europa) e £ 249 (Reino Unido), o console é uma boa compra. Mesmo com a queda de preço de outros modelos do PS3 (cerca de US$ 100 a menos), o valor é muito atraente.

Essa análise foi feita por Ricardo Antunes "Xubiruba" Fadel, redator do Baixaki Jogos

Enfim, a Equipe Baixaki Jogos finalmente conseguiu brincar com a nova versão do PS3. Fui eu, Ricardo Fadel (também conhecido como Xubiruba), quem teve a sorte de conferir a plataforma e realizar comparações bastante intrigantes entre o Slim (modelo CECH-2001A) e o modelo CECHA01 (60 GB, compatibilidade com jogos de PS2) do console anterior.

Primeiras Impressões

Logo de início, uma visão interessante: a caixa do PS3 Slim é extremamente menor do que as caixas das versões anteriores da plataforma. Ao descobrir os conteúdos da nova caixa, percebi que realmente não há nada de novo... Com exceção do próprio Slim, é claro.

Confira:




Se, mesmo com os vídeos acima, você não conseguiu entender direito o que consta na caixa do PS3 Slim, aqui vão os conteúdos:

  • Um console PlayStation 3 Slim com HD de 120 GB;
  • Um controle DualShock 3 sem fio;
  • Um cabo Mini USB/USB para o controle;
  • Um cabo AV (compatível com a maior parte das televisões);
  • Um cabo de força;
  • Dois manuais completos (um em inglês/espanhol e outro em francês);
  • Dois guias rápidos de instalação (fato curioso: idênticos);
  • Um guia rápido sobre o ESRB (Entertainment Software Rating Board, o órgão de classificação etária de jogos eletrônicos da América do Norte).

Aparência

Tudo bem, estética é algo extremamente particular. Mas certos quesitos contam a favor do Slim. Exemplos? A nova cor fosca impede que sujeira e marcas de dedos apareçam de forma mais expressiva, o que ocorre inevitavelmente na superfície reluzente do PS3 antigo.

Confira algumas imagens do PS3 Slim abaixo. Clique na imagem caso deseje visualizar a galeria:

Clique aqui para visualizar a galeria



Os botões "de apertar" mostram uma pequena regressão tecnológica, apesar de serem mais confiáveis e resistentes. O interessante é que há pequenos LEDs dentro dos botões, acendidos assim que o jogador liga a plataforma. Além disso, o botão principal de força — o famoso Power — não precisa mais ser apertado por vários segundos para que o console seja desligado. Há um LED em cima tanto do botão Power quanto do botão de ejetar o disco.

Falando em luzes, um infortúnio é a localização dos LEDs de status (atividades do HD e da rede sem fio). Como a superfície curva da plataforma oculta ligeiramente a parte inferior do video game (visualizando o console de cima, por exemplo), fica um tanto difícil de visualizar essas luzes. Bem, isso ocorre também no PS3 anterior, não é mesmo?

O velho e o novo


Atrás, há duas grandes diferenças: formato da entrada de força (Slim = menor) e ausência de um botão de liga/desliga — energia — no novo console. As portas localizadas na parte de trás são praticamente as mesmas: força, HDMI, AV Multi, áudio digital ótico e ethernet (rede). Nada de grande importância.

Na frente, a pequena logo PS não pode mais ser girada e há um detalhe importante: possibilidade de troca de disco rígido. O processo de troca é bem fácil, sendo que o jogador pode colocar um HD Serial Ata de 2,5 polegadas no Slim e depois baixar o software de instalação necessário sem grandes empecilhos.

Um aspecto ruim do Slim é a presença de pequenos suportes de borracha apenas na parte inferior do console. Com isso, os usuários devem comprar um suporte separadamente (ou dar um "jeitinho") para que o video game fique na posição vertical. Preço? Cerca de "apenas" US$ 25.

Características técnicas

Primeiramente, vamos acompanhar uma rápida comparação entre os modelos testados por mim (medidas aproximadas):

Hardware

Compatibilidade

Bem, é possível realizar uma série de observações perante os dados acima. Primeiramente, as obviedades: o Slim é menor (não tanto quanto o esperado), mais leve (cerca de 1,5 kg) e consome menos energia (30 watts a menos).

No entanto, as renovações de hardware — exemplos: redução do tamanho do processador e novas peças, como o leitor de Blu-ray — são infelizmente balanceadas pela falta de duas portas USB, inexistência de leitor de cartões de memória flash, falta de compatibilidade com outros sistemas operacionais e com jogos para PS2...

Há um diferencial curioso, entretanto. Trata-se da função Bravia Sync, que permite aos usuários de televisões Sony Bravia (apenas aquelas com entradas HDMI) o uso de comandos do PS3 através do próprio controle remoto da TV. Nada mais que uma espécie de pequeno conforto que apenas os fãs de aparelhos Sony podem ter.

Totalmente diferentes


Uma curiosidade é que este modelo do Slim não acompanha um cabo ethernet para ligações de rede. Além disso, é muito importante ressaltar que não há a inclusão de um cabo HDMI, que deve ser comprado separadamente se o gamer quiser maior qualidade de imagens... E se a TV utilizada possuir entrada HDMI, é claro.

Falando em TV, o aparelho que utilizei em meus testes é uma LG de 37 polegadas LCD (modelo 37LG30R). E isso é importante para que os usuários compreendam que os testes exibidos abaixo foram feitos em condições específicas.

Portanto, não se assustem.

Na prática...

Logo após o lançamento do PS3 Slim, milhares de jogadores afoitos fizeram questão de comparar, lado a lado, os desempenhos dos diferentes modelos do console. Testes diferentes foram feitos com uma ampla variedade de games.

Um dos games testados Bem, para não perder muito tempo, eu resolvi comparar os consoles nos seguintes pontos: tempo de inicialização e tempo de execução inicial dos games Pro Evolution Soccer 2009 e Rock Band 2, bastante conhecidos pela maior parte dos jogadores.

Eu fiz comparações de tempo também entre diferentes firmwares para mostrar que a versão do software nativo dos sistemas realmente faz diferença na execução de diferentes títulos. A versão da firmware também influenciou no tempo de inicialização do console. Vale ressaltar que a versão padrão do Slim é a 2.75.

Como todo console novo, é necessário configurar rapidamente as opções de vídeo e áudio antes de começar a brincadeira. Depois de escolher as definições HDMI, eu rapidamente criei mais de um usuário para que, ao testar a inicialização dos consoles, eu pudesse cronometrar perfeitamente o tempo de espera até que a tela de escolha de usuários fosse visualizada.

Dito isso, confira abaixo os testes realizados. Lembrando que as medidas estão em segundos e os números abaixo mostram uma média aproximada de cada tempo de teste (mais de uma cronometragem foi realizada por mim).

Inicialização (até a tela de escolha de usuários)

Acima, é fácil constatar que o modelo antigo do PS3 é ligeiramente mais rápido durante o período de inicialização. Uma das possíveis razões para isso é o reconhecimento da função Bravia Sync, presente no Slim. Felizmente, são apenas dois segundos e poucos décimos de perda de tempo.

Inicialização (até a tela de escolha de usuários)

Desta vez, é difícil explicar o motivo pelo qual o Slim perde desempenho para o modelo antigo. Mesmo com a mesma firmware, o CECHA01 ganha quase um segundo de vantagem sobre o novo console. Estranho, não?

Rock Band 2 (até o início do vídeo de abertura)

Com o Rock Band 2, decidi testar diretamente o desempenho das duas plataformas apenas com mais nova firmware da Sony e... Tive uma surpresa. Surpreendentemente, o vídeo de abertura sofreu pequenas travadas no Slim. É isso mesmo, travadas! O disco está praticamente novo e, felizmente, isso aconteceu apenas em um teste. Eu, hein!

Conclusões finais

De modo geral, o console é plenamente satisfatório. Por quê? Porque é um PlayStation 3. Leitura de discos Blu-ray, bons games, ótima variedade de recursos online (e o melhor: muitos gratuitos) e um desempenho considerável.

Não posso negar que, de minha parte, ocorreram certas decepções quanto ao tamanho da plataforma — afinal de contas, é o Slim mais "gordinho" de todos — e a certos aspectos técnicos. Mas o preço do console compensa todas as falhas presentes e a constante atualização de firmware da Sony faz com que o video game seja cada vez mais prestigiado.

Nossa bancada de testes... com o Slim!

Para quem já possui um modelo anterior do PS3, não há realmente grandes vantagens em gastar ainda mais dinheiro com a atualização física da plataforma. Pois a estrutura básica do console permanece a mesma, por mais que certas peças tenham sido trocadas pelos desenvolvedores.

Ou seja... Se você não tem um video game e deseja adquirir um aparelho da Sony apenas para jogar games de última geração, que seja o Slim!


    

        
18/09/09 - 20:35:50        

              


    
Testamos o PS3 Slim! Acompanhe os detalhes, comparações e demais informações sobre o console.

    

            
Muitos boatos, muitas expectativas e... Poucos resultados significativos. Pois é: o PlayStation 3 Slim nada mais é do que um PlayStation 3 mais fino — ainda muito maior do que o modelo Slim do PlayStation 2, por exemplo — e com algumas peculiaridades que não fazem grandes diferenças na vida da maior parte gamers.

Um ponto interessante é que o preço colabora com o bolso de quem quer atualizar seu video game. Pelo preço inicial de US$ 299 (Estados Unidos), 299 euros (Europa) e £ 249 (Reino Unido), o console é uma boa compra. Mesmo com a queda de preço de outros modelos do PS3 (cerca de US$ 100 a menos), o valor é muito atraente.

Clique para acessar o meu perfil

Enfim, a Equipe Baixaki Jogos finalmente conseguiu brincar com a nova versão do PS3. Fui eu, Ricardo Fadel (também conhecido como Xubiruba), quem teve a sorte de conferir a plataforma e realizar comparações bastante intrigantes entre o Slim (modelo CECH-2001A) e o modelo CECHA01 (60 GB, compatibilidade com jogos de PS2) do console anterior.


Primeiras impressões
Desembalando o novo "brinquedo"


Logo de início, uma visão interessante: a caixa do PS3 Slim é extremamente menor do que as caixas das versões anteriores da plataforma. Ao descobrir os conteúdos da nova caixa, percebi que realmente não há nada de novo... Com exceção do próprio Slim, é claro.

Confira:



Se, mesmo com os vídeos acima, você não conseguiu entender direito o que consta na caixa do PS3 Slim, aqui vão os conteúdos:

  • Um console PlayStation 3 Slim com HD de 120 GB;
  • Um controle DualShock 3 sem fio;
  • Um cabo Mini USB/USB para o controle;
  • Um cabo AV (compatível com a maior parte das televisões);
  • Um cabo de força;
  • Dois manuais completos (um em inglês/espanhol e outro em francês);
  • Dois guias rápidos de instalação (fato curioso: idênticos);
  • Um guia rápido sobre o ESRB (Entertainment Software Rating Board, o órgão de classificação etária de jogos eletrônicos da América do Norte).

Aparência

Tudo bem, estética é algo extremamente particular. Mas certos quesitos contam a favor do Slim. Exemplos? A nova cor fosca impede que sujeira e marcas de dedos apareçam de forma mais expressiva, o que ocorre inevitavelmente na superfície reluzente do PS3 antigo.

Confira algumas imagens do PS3 Slim abaixo. Clique em alguma delas caso deseje visualizá-la em maior resolução:

 Clique para ampliarClique para ampliar! 
Clique para ampliar! 
 Clique para ampliar! Clique para ampliar Clique para ampliar
 Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar
  Clique para ampliar 

Os botões "de apertar" mostram uma pequena regressão tecnológica, apesar de serem mais confiáveis e resistentes. O interessante é que há pequenos LEDs dentro dos botões, acendidos assim que o jogador liga a plataforma. Além disso, o botão principal de força — o famoso Power — não precisa mais ser apertado por vários segundos para que o console seja desligado. Há um LED em cima tanto do botão Power quanto do botão de ejetar o disco.

Falando em luzes, um infortúnio é a localização dos LEDs de status (atividades do HD e da rede sem fio). Como a superfície curva da plataforma oculta ligeiramente a parte inferior do video game (visualizando o console de cima, por exemplo), fica um tanto difícil de visualizar essas luzes. Bem, isso ocorre também no PS3 anterior, não é mesmo?

O novo e o velho

Atrás, há duas grandes diferenças: formato da entrada de força (Slim = menor) e ausência de um botão de liga/desliga — energia — no novo console. As portas localizadas na parte de trás são praticamente as mesmas: força, HDMI, AV Multi, áudio digital ótico e ethernet (rede). Nada de grande importância.

Na frente, a pequena logo PS não pode mais ser girada e há um detalhe importante: possibilidade de troca de disco rígido. O processo de troca é bem fácil, sendo que o jogador pode colocar um HD Serial Ata de 2,5 polegadas no Slim e depois baixar o software de instalação necessário sem grandes empecilhos.


Um aspecto ruim do Slim é a presença de pequenos suportes de borracha apenas na parte inferior do console. Com isso, os usuários devem comprar um suporte separadamente (ou dar um "jeitinho") para que o video game fique na posição vertical. Preço? Cerca de "apenas" US$ 25.

Características técnicas

Primeiramente, vamos acompanhar uma rápida comparação entre os modelos testados por mim (medidas aproximadas):


Hardware

CaracterísticasCECHA01CECH-2001A (Slim)
Dimensões (mm)
 325 x 98 x 274 290 x 65 x 290
Peso (kg) 5 3,5
Tamanho do processador central (nm) 65 45
Capacidade do HD (GB) 60 120
Consumo de energia (watts) 280  250
Portas USB 2.0 4 2
Leitor de cartões de memória flash Sim Não


Compatibilidade

Compatibilidade
CECHA01 
CECH-2001A (Slim)
PlayStation 2SimNão
PlayStation (original)SimSim
Outros sistemas operacionais (Linux)SimNão
Bravia SyncNãoSim


Bem, é possível realizar uma série de observações perante os dados acima. Primeiramente, as obviedades: o Slim é menor (não tanto quanto o esperado), mais leve (cerca de 1,5 kg) e consome menos energia (30 watts a menos).

No entanto, as renovações de hardware — exemplos: redução do tamanho do processador e novas peças, como o leitor de Blu-ray — são infelizmente balanceadas pela falta de duas portas USB, inexistência de leitor de cartões de memória flash, falta de compatibilidade com outros sistemas operacionais e com jogos para PS2...

Há um diferencial curioso, entretanto. Trata-se da função Bravia Sync, que permite aos usuários de televisões Sony Bravia (apenas aquelas com entradas HDMI) o uso de comandos do PS3 através do próprio controle remoto da TV. Nada mais que uma espécie de pequeno conforto que apenas os fãs de aparelhos Sony podem ter.

Totalmente diferentes

Uma curiosidade é que este modelo do Slim não acompanha um cabo ethernet para ligações de rede. Além disso, é muito importante ressaltar que não há a inclusão de um cabo HDMI, que deve ser comprado separadamente se o gamer quiser maior qualidade de imagens... E se a TV utilizada possuir entrada HDMI, é claro.

Falando em TV, o aparelho que utilizei em meus testes é uma LG de 37 polegadas LCD (modelo 37LG30R). E isso é importante para que os usuários compreendam que os testes exibidos abaixo foram feitos em condições específicas.

Portanto, não se assustem.


Na prática...
Testes e resultados estranhos


Logo após o lançamento do PS3 Slim, milhares de jogadores afoitos fizeram questão de comparar, lado a lado, os desempenhos dos diferentes modelos do console. Testes diferentes foram feitos com uma ampla variedade de games.

Um dos games testados Bem, para não perder muito tempo, eu resolvi comparar os consoles nos seguintes pontos: tempo de inicialização e tempo de execução inicial dos games Pro Evolution Soccer 2009  e Rock Band 2, bastante conhecidos pela maior parte dos jogadores.

Eu fiz comparações de tempo também entre diferentes firmwares para mostrar que a versão do software nativo dos sistemas realmente faz diferença na execução de diferentes títulos. A versão da firmware também influenciou no tempo de inicialização do console. Vale ressaltar que a versão padrão do Slim é a 2.75.

Como todo console novo, é necessário configurar rapidamente as opções de vídeo e áudio antes de começar a brincadeira. Depois de escolher as definições HDMI, eu rapidamente criei mais de um usuário para que, ao testar a inicialização dos consoles, eu pudesse cronometrar perfeitamente o tempo de espera até que a tela de escolha de usuários fosse visualizada.

Dito isso, confira abaixo os testes realizados. Lembrando que as medidas estão em segundos e os números abaixo mostram uma média aproximada de cada tempo de teste (mais de uma cronometragem foi realizada por mim).


Inicialização (até a tela de escolha de usuários)

FirmwareCECHA01 
CECH-2001A (Slim)
 2.75  17,3
 3.01 14,3 16,9


Acima, é fácil constatar que o modelo antigo do PS3 é ligeiramente mais rápido durante o período de inicialização. Uma das possíveis razões para isso é o reconhecimento da função Bravia Sync, presente no Slim. Felizmente, são apenas dois segundos e poucos décimos de perda de tempo.


Pro Evolution Soccer 2009  (até a tela que mostra a logo da Konami)

FirmwareCECHA01CECH-2001A (Slim)
 2.75  27,2
 3.01 25,6 26,4


Desta vez, é difícil explicar o motivo pelo qual o Slim perde desempenho para o modelo antigo. Mesmo com a mesma firmware, o CECHA01 ganha quase um segundo de vantagem sobre o novo console. Estranho, não?


Rock Band 2  (até o início do vídeo de abertura)

Firmware
CECHA01
CECH-2001A (Slim)
3.0124,125,0


Com o Rock Band 2, decidi testar diretamente o desempenho das duas plataformas apenas com mais nova firmware da Sony e... Tive uma surpresa. Surpreendentemente, o vídeo de abertura sofreu pequenas travadas no Slim. É isso mesmo, travadas! O disco está praticamente novo e, felizmente, isso aconteceu apenas em um teste. Eu, hein!


Conclusões finais
E aí? Comprar ou não?


De modo geral, o console é plenamente satisfatório. Por quê? Porque é um PlayStation 3. Leitura de discos Blu-ray, bons games, ótima variedade de recursos online (e o melhor: muitos gratuitos) e um desempenho considerável.

Não posso negar que, de minha parte, ocorreram certas decepções quanto ao tamanho da plataforma — afinal de contas, é o Slim mais "gordinho" de todos — e a certos aspectos técnicos. Mas o preço do console compensa todas as falhas presentes e a constante atualização de firmware da Sony faz com que o video game seja cada vez mais prestigiado.

Nossa bancada de testes... Com o Slim!

Para quem já possui um modelo anterior do PS3, não há realmente grandes vantagens em gastar ainda mais dinheiro com a atualização física da plataforma. Pois a estrutura básica do console permanece a mesma, por mais que certas peças tenham sido trocadas pelos desenvolvedores.

Ou seja... Se você não tem um video game e deseja adquirir um aparelho da Sony apenas para jogar games de última geração, que seja o Slim!
    


Cupons de desconto TecMundo: