(Fonte da imagem: Wikipedia/Osipov Georgy Nokka)

No último dia 10, a Wikipédia tirou o site russo do ar em protesto contra a “Lei da Informação”, projeto que estabelecia a criação de um órgão de censura para controlar o conteúdo da internet no país. Mas, apesar dessa e de outras manifestações, o Parlamento russo aprovou a lei ontem (18), com 147 votos a 0 e três abstenções.

Agora, assim que o projeto for promulgado como lei, o governo russo terá o poder de proibir qualquer site que considere nocivo às crianças, como pedofilia e páginas com informações sobre drogas ou suicídios. Apesar de parecer uma medida positiva, os oposicionistas acreditam que esse seja apenas o primeiro passo de uma  política que pode levar à censura de outros sites e da liberdade de expressão.

Felizmente, as pressões de sites como a Wikipédia e o indexador Yandex ajudaram a alterar um pouco o projeto de lei, mudando termos vagos demais — como “informação nociva” — para as ameaças que agora são especificadas no projeto. Agora, o texto precisa ser aprovado pelo presidente Vladimir Putin e, se for o caso, o projeto passará a valer como lei em toda a Rússia.

Fonte: The Verge, The New York Times

Cupons de desconto TecMundo: