YouTube: CEO diz que combate à desinformação é prioridade

1 min de leitura
Imagem de: YouTube: CEO diz que combate à desinformação é prioridade
Imagem: rafapress/Shutterstock
Avatar do autor

A CEO do YouTube, Susan Wojcicki, divulgou nesta terça-feira (25) uma publicação elencando as prioridades da plataforma de vídeos para 2022. A executiva disse que a proteção da comunidade, incluindo o combate à desinformação, está entre os focos do site para 2022.

A postagem surge como uma espécie de resposta, já que há cerca de 2 semanas o YouTube foi acusado de ser uma das principais fontes de desinformação da internet. Em uma carta aberta direcionada a Wojcicki, mais de 80 entidades de checagem de fatos disseram que o serviço não combate com seriedade as fake news.

Apesar de não direcionar a resposta para as agências de checagem, a diretora do serviço do Google disse que está, sim, preocupada em evitar a propagação de notícias falsas. “Combater a desinformação e outros conteúdos nocivos é uma prioridade. Nos últimos anos, transformamos nossa capacidade de aplicar nossas políticas em escala por meio de investimentos em aprendizado de máquina”, disse a CEO no comunicado de hoje.

YouTube

Para exemplificar o trabalho, foi apontado o lançamento da taxa de visualização violada (VVR). Ela é uma nova métrica que verifica qual a porcentagem de visualizações no YouTube vindas de conteúdos que violam a política do site.

De acordo com Wojcicki, a taxa ficou entre 0,09 e 0,11% no 3° trimestre de 2021, o que significa que a cada 10 mil visualizações, entre 9 e 11 foram vídeos contrários às regras. A VVR também caiu mais de 70% entre 2017 e o 3° trimestre do ano passado, apontou a executiva.

“Também estamos trabalhando para reduzir o conteúdo das recomendações que vão de encontro ao limite das nossas políticas, mas não as ultrapassam. Nosso objetivo é manter as visualizações desse conteúdo ‘limite’ abaixo de 0,5% das visualizações no YouTube”, informou ainda.

Outras ações para 2022

Além de dizer que o YouTube seguirá combatendo a desinformação, a CEO apontou outras prioridades da plataforma para 2022. Entre elas estão:

  • Expandir o ecossistema dos criadores de conteúdo: iniciativas voltadas para podcasts, novas fontes de receita, lançamentos de NFTs e mais;
  • Novos recursos para produtores: atualização das políticas e diretrizes de publicidade, recursos de verificação pré-publicação sobre direitos autorais e mais;
  • Investimentos: Shorts, YouTube Music, Jogos, Compras e mais;
  • Compromisso com a justiça racial e igualdade: produção de conteúdos originais sobre a cultura da população negra, por exemplo.