Youtuber é acusado de causar acidente de avião para gerar views

1 min de leitura
Imagem de: Youtuber é acusado de causar acidente de avião para gerar views
Imagem: YouTube/Trevor Jacob/Reprodução
Avatar do autor

O ex-atleta olímpico e youtuber estadunidense Trevor Jacob está sendo acusado de derrubar seu próprio avião de maneira proposital para gerar cliques e views em seu canal no YouTube. O vídeo do voo foi publicado na plataforma no dia 24 de novembro, e mostra Jacob abandonando o avião de paraquedas enquanto filma a aeronave caindo na Floresta Nacional de Los Padres, na Califórnia. A Administração Federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos está investigando o caso.

O vídeo já ultrapassou mais de um milhão de visualizações e chegou a receber mais de 5 mil comentários, que se encontram desativados no momento. A filmagem mostra Jacob voando no modelo Taylorcraft BL64 (recém-adquirido pelo youtuber) entre o aeroporto de Lompoc City, em Santa Barbara, até o destino de Mammoth Lakes, região onde ele praticaria esportes como snowboard. Como apurado pelo The Drive, é possível que o vídeo atual no canal de Jacob seja uma versão reduzida do que foi originalmente enviado ao YouTube.

Ao longo da viagem, Jacob diz que o motor do avião estaria, supostamente, perdendo a potência, e que não conseguia reiniciá-lo. O piloto então decide abandonar a aeronave, apontando o avião para baixo e pulando de paraquedas. Enquanto aterrissava no solo, o youtuber continuou filmando a queda de seu Taylorcraft BL64 em direção à floresta.

Com o grande número de visualizações, muitos especialistas começaram a contestar a veracidade do acidente, e vídeos de reação sobre o ocorrido foram publicados para apontar possíveis encenações no vídeo. Uma das fraudes levantadas seria sobre Jacob falar que "sempre usava paraquedas para situações como essa". Vários youtubers mostraram que o piloto nunca usou paraquedas em seus outros voos filmados.


Canal Taking Off analisa o vídeo de Trevor Jacob (em inglês)

Outras discordâncias incluem uma válvula de combustível desconectada e a câmera frontal do avião sendo desligada momentos antes do problema acontecer, por exemplo. A FAA declarou que está analisando o evento e que não discute com o público investigações em aberto. Embora Jacob tenha recebido sua licença de piloto privado em meados de 2020, cabe às autoridades decidirem se foi um acidente de amador ou se o vídeo foi planejado.