Museu divulga foto de obra de Rembrandt com 717 gigapixels

1 min de leitura
Imagem de: Museu divulga foto de obra de Rembrandt com 717 gigapixels
Imagem: Rijksmuseum
Avatar do autor

O Rijksmuseum de Amsterdã, na Holanda, divulgou a maior e mais detalhada fotografia digital de uma obra de arte já feita até hoje. A imagem nasceu da união de mais de 8 mil fotografias da pintura a óleo A Ronda Noturna, que tem 363 cm por 437 cm, e nunca havia sido digitalizada dessa forma anteriormente. A foto final obtida possui 717 gigapixels, o que equivale a 717 bilhões de pixels.

Mas essa não é a primeira vez que a pintura, considerada a obra-prima do pintor neerlandês Rembrandt van Rijn, foi submetida a um tratamento digital. Em junho do ano passado, a obra pintada entre 1640 e 1642 foi reconstruída por uma inteligência artificial (com base em uma cópia menor) pois, em 1715, ela teve suas bordas externas cortadas para que pudesse caber na parede da Prefeitura de Amsterdã, hoje Palácio Real da Rua Dam.

Fonte: Rijksmuseum/Divulgação.Fonte: Rijksmuseum/Divulgação.Fonte:  Rijksmuseum 

Como foi feita a foto detalhada de A Ronda Noturna?

Para criar a imagem definitiva de A Ronda Noturna, foi usada uma câmera Hasselblad H6D 400 MS de 100 megapixels. O dispositivo óptico capturou um total de 8.439 fotos, cada uma com 5,5 cm por 4,1 cm. Posteriormente, essa pilha de fotos foi mesclada digitalmente em um único arquivo de 5,6 terabytes.

Para que a reprodução apresentasse essa ideia de completude, a distância entre cada pixel da imagem é de apenas 5 micrômetros (0,005 milímetros), um intervalo praticamente imperceptível para o olho humano. A figura pode ser ampliada indefinidamente em um editor de imagens e mostrará apenas detalhes e mais detalhes.

Isso foi possível graças a uma varredura a laser da superfície da tela, processada por uma rede neural que assegurou a fidelidade original das cores e a nitidez correta de cada foto. A imagem pode ser conferida no site do museu.