(Fonte da imagem: Motherboard)

A China, controlada por um governo totalitário, sofre com um constante monitoramento da internet, com diversos sites considerados subversivos sendo bloqueados arbitrariamente. Na última quinta-feira, porém, moradores de Pequim constataram dificuldades de acesso até mesmo a sites que não são censurados, como portais de notícia ou bancos locais. A falha levantou rumores de que o governo estaria testando novas maneiras de bloquear a rede.

De acordo com o diário americano The Wall Street Journal, a falha no acesso durou cerca de três horas e afetou até mesmo as VPNs, redes privadas utilizadas pelos chineses para furar o bloqueio. O governo não se pronunciou sobre o assunto, enquanto surgiam relatos de que uma quebra nos cabos da China Telecom teria causado o problema. A informação foi negada pela empresa, dando ainda mais força aos rumores.

Especialistas da CloudFlare afirmam que os problemas provavelmente ocorreram devido à falha humana. De acordo com a empresa de serviços web, um funcionário do governo deve ter cometido um engano ao filtrar um site específico e acabou bloqueahndo a internet inteira.

A ideia surgiu a partir da constatação de que serviços online como o Skype ou emails continuaram funcionando enquanto o acesso a sites estava restrito. A descoberta, porém, traz uma revelação estarrecedora: se é possível executar esse tipo de bloqueio por engano, o que impede os chineses de realizarem a mesma coisa para valer?

Os rumores de que a China estaria testando o que é chamado de “botão para desligar a internet” começaram a surgir no ano passado, quando a internet foi bloqueada após a identificação de um suposto protesto em Pequim. O governo do país, é claro, não confirma nem nega os rumores.

Cupons de desconto TecMundo: