1+8+N: o que é esse conceito de Internet das Coisas da Huawei?

5 min de leitura
Patrocinado
Imagem de: 1+8+N: o que é esse conceito de Internet das Coisas da Huawei?
Imagem: Huawei
Avatar do autor

A Internet das Coisas (IoT) já não é uma novidade para aqueles que estão antenados às novas tecnologias. Muitos, inclusive, já desfrutam de aplicações dessa tendência em suas casas, com aparelhos e dispositivos conectados entre si, bem como a internet para oferecer uma série de vantagens e soluções.

A Huawei, que é uma das maiores empresas de tecnologia do planeta, também é voltada para a Internet das Coisas. Foi por isso que ela desenvolveu um conceito que ajuda os consumidores a entender a estratégia da empresa para essa tendência que promete estar cada vez mais presente em nossas rotinas.

O chamado “1 + 8 + N” é um conceito que traduz a forma como a Huawei enxerga uma vida perfeita com a IoT. A ideia é oferecer a integração a partir de 1 único dispositivo — no caso, o smartphone — com outras 8 categorias de aparelhos e, por consequência, a uma infinidade de serviços e soluções que podem ser conectados.

Então vamos entender o que é esse conceito “1 + 8 + N” e como a Huawei planeja aplicá-lo.

O que é Internet das Coisas?

A Internet das Coisas está cada vez mais presente em nosso dia a dia.A Internet das Coisas está cada vez mais presente em nosso dia a dia.Fonte:  Huawei 

Antes de mais nada, é importante termos em mente o conceito exato de Internet das Coisas, o IoT (Internet of Things, em inglês). Essa tendência, que cada vez mais está sendo utilizada na prática, faz referência à interconexão digital de objetos físicos e reais diretamente com a grande rede da internet.

O objetivo da Internet das Coisas é coletar e transmitir dados para disponibilizar uma série de vantagens que somente essa conexão do mundo real com o virtual pode oferecer. Entre os principais benefícios disso, podemos citar o maior controle dos aparelhos conectados, mais produtividade e novos dados gerados para ajudar na tomada de decisões.

Vale ressaltar que a Internet das Coisas promete ajudar diversos segmentos da sociedade e não somente os usuários domésticos. Aliás, é preciso dizer que dispositivos conectados já estão colaborando na prática para trazer resultados positivos na agricultura, na segurança, no desenvolvimento de cidades, na medicina e em muitas outras áreas.

Seria um “erro” dizer que a Internet das Coisas é o futuro. O mais correto é afirmar que ela já é o presente e tem colaborado para tornar a vida das pessoas e empresas mais fácil.

O que é a estratégia “1 + 8 + N”?

A estratégia da Huawei para trabalhar com Internet das Coisas.A estratégia da Huawei para trabalhar com Internet das Coisas.Fonte:  Huawei 

Com base nessa visão de Internet das Coisas e de olho no potencial da aplicação dessa tecnologia, a Huawei desenvolveu a própria forma de colocar em prática essa tendência. Vale ressaltar que a empresa não chegou a essa conclusão da noite para o dia, pois foram mais de 10 anos dedicados a pesquisas e cerca de 14% da receita anual aplicada em estudo e desenvolvimento de inovações tecnológicas ligadas a esse conceito.

O resultado é a estratégia inovadora chamada "1 + 8 + N", que pode ser definida da forma a seguir:

  • 1: refere-se ao smartphone, que é a chave de conexão entre as partes.

  • 8: refere-se às 8 categorias de dispositivos diferentes que fazem a interface com o smartphone: wearables, tablets, telas, automotivos, equipamentos de áudio, óculos, fones de ouvido e PCs.

  • N: refere-se aos incontáveis serviços, soluções e outros aparelhos que poderão se conectar a você por meio da Internet das Coisas.

Com a estratégia "1 + 8 + N", o objetivo da gigante chinesa é se manter comprometida em oferecer serviços essenciais e novos recursos integrados ao smartphone (o dispositivo principal dessa equação). Além disso, a companhia também está desenvolvendo o ecossistema chamado Huawei Mobile Services (HMS), uma das maiores prioridades da organização.

O smartphone e a importância da conectividade

O smartphone é a peça central na estratégia da empresa.O smartphone é a peça central na estratégia da empresa.Fonte:  Huawei 

Considerando todo esse conceito de "1 + 8 + N", não é um exagero dizer que os celulares se tornaram uma extensão quase indispensável de nossas vidas conectadas. Se levarmos em conta um cenário competitivo de pessoas e empresas, o celular é essencial. Porém, até mesmo diante de um contexto muito mais simples, como a manutenção de relacionamentos afetivos, o smartphone é um item importantíssimo.

É por isso que faz todo o sentido colocar esse aparelho no centro da estratégia 1 + 8 + N, de acordo com a Huawei. O smartphone é o centro da vida digital das pessoas, destaca a importância da conectividade e é o ponto de partida para impulsionar o desenvolvimento e a adoção de outros dispositivos conectados.

Nesse sentido, a Huawei já disponibiliza o EMUI 10.0.1, uma modificação do Android que tem como objetivo tornar o DNA dos celulares verdadeiramente inteligentes. Além disso, a AppGallery é a plataforma oficial de distribuição de aplicativos da empresa, abrindo as portas para um mundo de possibilidades a fim de tirar proveito máximo do smartphone e de outros aparelhos conectados.

Produtos da Huawei com Internet das Coisas

Diversos dispositivos da Huawei fazem parte do ecossistema da empresa.Diversos dispositivos da Huawei fazem parte do ecossistema da empresa.Fonte:  Huawei 

A Huawei é uma empresa que está preparada para trabalhar com a Internet das Coisas e desenvolver o próprio conceito para essa tecnologia porque tem um ecossistema de produtos próprios. Isso gera diversas vantagens para a companhia, que pode concentrar seus esforços em criar aparelhos que atendam diretamente à necessidade de seus consumidores. Quer ver como isso é posto em prática?

Acabamos de falar sobre a importância da conectividade. Nesse sentido, a Huawei criou roteadores que oferecem uma conexão rápida, estável e segura para a aplicação da Internet das Coisas. Os modelos AX3 e WiFi Mesh são bons exemplos de aparelhos que contribuem para a construção desse ecossistema conectado — o desejo de muitas pessoas.

Em se tratando de questões de saúde, a Huawei também desenvolveu produtos de IoT voltados para essa área, como os smartwatches (Watch GT2 PRO e Watch FIT são bons exemplos) que ajudam a acompanhar e monitorar atividades físicas. Até mesmo uma balança inteligente, a Scale3, foi criada pela empresa para colaborar no monitoramento do corpo humano.

No segmento de áudio, a empresa criou alguns modelos de fone de ouvido, como o FreeBuds 3i. Esse acessório tem um sistema de cancelamento ativo de ruídos externos, além de garantir muito estilo para quem o estiver usando.

Poderíamos ainda mencionar notebooks, tablets e outros acessórios desenvolvidos pela Huawei, aparelhos que também colaboram para a criação do ecossistema da empresa. Isso sem falar nos smartphones da empresa, como o Mate Xs e o Mate 30 Pro 5G, ambos são aparelhos que representam muito bem a ideia de um dispositivo central para o gerenciamento e controle de outros gadgets conectados.

O futuro com a Huawei

A Huawei está preparada para construir um ecossistema para a Internet das Coisas.A Huawei está preparada para construir um ecossistema para a Internet das Coisas.Fonte:  Huawei 

Diante do que foi apresentado, é fácil perceber que a Huawei é uma empresa que está se programando para o futuro. Além de já ser uma líder global de tecnologias da informação e comunicação, a companhia também quer se estabelecer como um expoente nesse segmento de Internet das Coisas, inteligência artificial e outros tópicos atualmente relevantes.

Portanto, é importante entender que a estratégia 1 + 8 + N vai além da estrutura atual de dispositivos inteligentes e aponta para o futuro da conectividade inteligente, constante e contínua. Esse é o futuro que a Huawei quer oferecer aos seus consumidores, disponibilizando um amplo portfólio de produtos e serviços para o usuário final.

Fontes