Hóspede pode ser preso após avaliação negativa no TripAdvisor

1 min de leitura
Imagem de: Hóspede pode ser preso após avaliação negativa no TripAdvisor
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

Um norte-americano que mora na Tailândia e avaliou negativamente um resort no país, usando a plataforma TripAdvisor, pode pegar até dois anos de prisão por ter feito críticas negativas à hospedagem. Ele foi denunciado por difamação no início de setembro.

Conforme o The New York Times, o hóspede foi obrigado a pagar uma taxa de US$ 15 por ter levado a sua própria garrafa de gim para o restaurante do resort Sea View, na ilha de Koh Chang. A cobrança levou a uma discussão com funcionários e o gerente do estabelecimento.

Mais tarde, o turista foi à internet e postou comentários negativos a respeito do local. Nas mensagens, ele disse que o hotel possui funcionários hostis e recomendou aos viajantes procurar hospedagem em locais com "pessoas mais simpáticas" e a evitar o resort “como se fosse o coronavírus”.

O resort fica em Koh Chang, na Tailândia.O resort fica em Koh Chang, na Tailândia.Fonte:  Pixabay 

Inconformado com as críticas online que prejudicaram a reputação do seu negócio, o proprietário denunciou o turista à polícia, usando a lei da difamação como argumento. Na Tailândia, há leis antidifamatórias severas, que podem levar à prisão ou multas.

Prisão e pagamento de fiança

Após ser denunciado, o americano foi preso pela polícia de imigração, no dia 12 de setembro, passando o fim de semana na cadeia, sendo liberado após pagar fiança equivalente a US$ 6,3 mil dólares. Impedido de deixar o país, ele aguarda o julgamento em liberdade e pode pegar até dois anos de prisão, se condenado, além de ter que pagar multa.

O caso lembra a situação vivida por uma turista brasileira, em 2015. Após hospedagem “pouco agradável”, ela avaliou uma pousada da cidade de Monte Verde (MG) com duas estrelas no TripAdvisor.

Irritado com a nota, o proprietário do estabelecimento exigiu a retirada imediata da avaliação, enviando um telegrama à consumidora com ameaça de processo, caso ela não deletasse a reclamação em 24 horas.

Hóspede pode ser preso após avaliação negativa no TripAdvisor