Se todas as vezes que alguém fala que você é viciado em internet a sua resposta é “Pelo menos eu não bebo ou uso drogas”, é melhor começar a pensar em outro argumento. Cientistas chineses publicaram um estudo inédito feito a partir de exames de ressonância magnética que mostra os efeitos do cérebro em quem não consegue ficar offline – e os resultados são surpreendentes.

A grande novidade é que o vício na rede foi comparado pela primeira vez com o abuso de outras coisas, como drogas e álcool. Algumas anormalidades no cérebro de quem é viciado em internet foram encontradas em comparação com pessoas em tratamento para parar de beber ou usar substâncias ilícitas, como maconha ou cocaína.

De acordo com o The Independent, fibras da substância branca (componente do nosso sistema nervoso) estavam sem o pareamento correto em processos emocionais como tomada de decisões, foco e cognição, que são prejudicados pelo vício. O estudo ainda sugere que a manutenção desse ponto do cérebro pode ser a chave para um tratamento, mas ainda não é possível explicar se as mudanças são causa ou consequência dos vícios.

Os voluntários foram 17 adolescentes que passam horas conectados, não conseguem controlar o horário e até perdem compromissos por conta do PC. O maior culpado pelo vício, segundo os cientistas, ainda são os video games.

Cupons de desconto TecMundo: