Criador de chat obscuro do Telegram é preso por abuso de menores

1 min de leitura
Imagem de: Criador de chat obscuro do Telegram é preso por abuso de menores
Imagem: https://www.edtimes.in/what-is-the-nth-room-case-of-south-korea-where-70-women-including-minors-were-sexually-abused-and-blackmailed/
Avatar do autor

O criador do “Nth Room” (o enésimo quarto), uma sala de bate-papo de temática obscura, que funcionava no Telegram, foi preso nesta segunda-feira (18), na Coreia do Sul, acusado de ter abusado sexualmente de pelo menos 21 mulheres, sendo a maioria delas adolescentes. De acordo com a polícia, Moon Hyung-wook, de 24 anos, teria cometido os crimes de fevereiro de 2019 a janeiro de 2020.

Quando estava sendo levado para uma viatura, Moon chegou a declarar aos repórteres que “tinha percepções equivocadas sobre o sexo”. Ele ainda pediu desculpas às vítimas e disse que estava arrependido.

Fonte: Korea Times/Yonhap/ReproduçãoFonte: Korea Times/Yonhap/ReproduçãoFonte:  Korea Times/Yonhap 

Sobre outro caso de abuso sexual derivado de salas do Telegram, Moon afirmou que não conhece o principal suspeito investigado, Cho Ju-bin.

Aparentemente, Moon atraia as jovens prometendo alguma quantia em dinheiro em troca de fotos e vídeos sexuais, e depois as chantageavam para enviar mais materiais, que foram compartilhados na internet. A polícia disse que ele chegou a fazer “incitação ao estupro” em três oportunidades.

Ao contrário de Cho, que a polícia supõe ter ganho alguns milhões de dólares com o comércio de criptomoedas, a atividade criminosa de Moon parece ter exclusiva relação com o sexo. Ele disse às autoridades que nesse período conseguiu arrecadar cerca de US$ 730, a partir de doações feitas pelos usuários do chat.

Apesar das 21 vítimas de Moon identificadas pela polícia, ele e seus cúmplices confessaram ter abusado de 50 mulheres desde 2015.