Índia corta internet móvel, SMS e ligações para abafar protestos

1 min de leitura
Imagem de: Índia corta internet móvel, SMS e ligações para abafar protestos
Avatar do autor

A polícia de Nova Déli, na Índia, determinou que as operadoras da região suspendam serviços de internet móvel, envio de SMS e chamadas telefônicas via celular. A medida teria sido enviada para as principais empresas locais, que incluem Airtel, Vodafone Idea, Reliance Jio e MTNL/BSNL. A informação é do jornal Times of India.

O motivo é uma série de protestos e manifestações que acontecem há alguns dias no país. A população está insatisfeita com a tramitação de uma lei que facilita a nacionalização de não muçulmanos de países vizinhos, como Bangladesh e Paquisão — deixando cidadãos que seguem a religião islâmica de fora, em um ato que muitos consideram como discriminatório por parte do primeiro-ministro Narendra Modi.

O serviço foi suspenso em áreas do norte e do distrito central da cidade para "manter situação de lei e ordem" — ou seja, dificultar a comunicação entre manifestantes, a organização de novas passeatas e tentar dispersar a população. Ao menos 60 milhões de pessoas foram afetadas.

Fonte da imagem: Reprodução/India Today

Em mensagens posteriormente apagadas no Twitter, operadoras como Vodafone e Airtel confirmaram a seguidores que reclamavam da instabilidade dos serviços que o governo determinou um "corte agendado" de sinal, SMS e dados míveis, mas que tudo seria restabelecido após a suspensão da ordem.

A Índia é um dos países que mais promovem cortes na internet durante períodos de instabilidade política. Segundo o The Next Web, foram 350 ordens do tipo desde 2014, incluindo um bloqueio ainda em andamento na região de Jammu que já dura 135 dias.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Índia corta internet móvel, SMS e ligações para abafar protestos