Polícia derruba servidor de IPTV e tráfego pirata cai 50% no mundo

1 min de leitura
Imagem de: Polícia derruba servidor de IPTV e tráfego pirata cai 50% no mundo
Avatar do autor

Uma operação policial europeia anti-pirataria conseguiu derrubar o gerenciador de IPTV Xtream Codes e, segundo estimativas, deixou cerca de 50% do tráfego de televisão pirata fora do ar. O sistema de gerenciamento atendia mais de 5 mil serviços do tipo no mundo inteiro, o que acabou afetando até mesmo usuários da tecnologia no Brasil.

A fornecedora de equipamentos Sandvine relatou que o tráfego de IPTV caiu pela metade em 20 de setembro, logo após a operação policial ocorrida na Itália derrubar o Xtream Codes. A intensidade do problema pode ser visualizada nas pesquisas do Google sobre o sistema, que dispararam mundialmente e também aqui no Brasil durante a época.

(Fonte: Google Trends/Reprodução)

Utilizada para revenda de serviços de IPTV, a plataforma Xtream Codes fornecia a estrutura necessária para quem queria atuar no ramo, incluindo ferramentas de autenticação, estatísticas de acesso e até mesmo proteção contra retransmissões. Tudo isso estava disponível em pacotes de assinatura com preços variando de 15 até 59 euros.

Os revendedores viram que o Xtream Codes não estava aceitando novas inscrições ou permitindo a renovação de contratos. Após algumas horas, toda a estrutura foi desativada, o que deixou claro de não se tratava de uma simples falha. O site do serviço indica que o desligamento do sistema ocorreu por causa de "uma investigação das autoridades italianas" focada em um "pequeno número de clientes na Itália". Até o momento, a plataforma permanece fora do ar, afetando cerca de 50 milhões de usuários finais.

Apesar de ter sido um duro golpe para os servidores de IPTV, o Torrent Freak aponta que os revendedores de serviços ilegais devem migrar para outras plataformas, o que pode retomar a força das televisões ilegais lentamente.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Polícia derruba servidor de IPTV e tráfego pirata cai 50% no mundo