Venezuela diz que apagão foi causado por “ataque eletromagnético”

1 min de leitura
Imagem de: Venezuela diz que apagão foi causado por “ataque eletromagnético”
Avatar do autor

A Venezuela sofreu na tarde de ontem (22) um apagão que deixou pelo menos 16 dos 23 estados do país e milhões de pessoas na completa escuridão. Assim como já aconteceu em março deste ano, o governo de Nicolás Maduro atribuiu o blecaute aos seus oponentes. Ele disse ter sofrido um “ataque eletromagnético” no sistema de fornecimento de energia.

“Aqueles que atacaram sistematicamente o nobre povo da Venezuela, de todas as formas, voltarão a ser confrontados com a coragem que nós, os filhos do nosso libertador Simon Bolívar, demonstramos diante das dificuldades”, afirmou o ministro das Comunicações, Jorge Rodríguez, em comunicado apresentado na TV estatal. Não houve explicações técnicas sobre o que seria tal “ataque eletromagnético”.

O fornecimento começou a voltar ao normal pouco antes da madrugada desta terça-feira (23) e o ministro do Poder Popular para a Energia Elétrica, Freddy Brito, afirmou que o governo “ativou o Estado-Maior Elétrico e todos os ministérios e instituições, para atender às necessidades de nosso povo”. Vários estabelecimentos, estudantes e trabalhadores tiveram suas atividades suspensas e as ruas ficaram engarrafadas por conta do fechamento dos metrôs.

apagãoFonte: Pexels/Reprodução

O presidente da Assembleia Nacional e autoproclamado presidente interino do país, Juan Guaidó, responsabilizou o governo Maduro pelo “fracasso” na administração da eletricidade, uma área controlada pelos militares há uma década, quando os blecautes começaram a se tornar frequentes. “Tentaram esconder a tragédia com racionamentos em todo o país, mas o fracasso é evidente: destruíram o sistema elétrico e não têm respostas.”

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Venezuela diz que apagão foi causado por “ataque eletromagnético”