App usa deepfake para “tirar a roupa” das pessoas

1 min de leitura
Imagem de: App usa deepfake para “tirar a roupa” das pessoas
Avatar do autor

Os deepfakes nasceram como vídeos ultrarrealistas que usam inteligência artificial (IA) para colocar o rosto de uma pessoa no corpo de outra, a partir de aprendizado de máquina. Essa tecnologia evoluiu bastante desde suas primeiras abordagens e eis que chegamos a um perigoso terreno das manipulações que parecem muito com o conteúdo original.

O DeepNude é um aplicativo online gratuito que carregar fotografia de mulheres para então devolver, instantaneamente, uma versão sem roupas — como uma espécie de “raio x feito com IA”. O modelo resultante convencional até vem com marca d’água indicando explicitamente que se trata de uma montagem.

Fonte: DeepNude/Reprodução

Já a “versão premium”, que cobra uma taxa de US$ 100, oferece as alterações em alta resolução e sem essa identificação.

Software traz discussões éticas

Desde o início de sua disseminação, os deepfakes trazem questionamentos legais e éticos. Embora a tecnologia possa ser usada de forma positiva no cinema, ao reproduzir um ator que morreu, por exemplo, grande parte das aplicações tem se mostrado mal-intencionada.

Fonte: DeepNude/Reprodução

O DeepNude por enquanto só aceita fotos de mulheres — o que pode aumentar os casos de “pornografia de vingança”. O site atualmente está fora do ar, devido ao excesso de visitas. Não há registro de alguma implicação relacionada a problemas judiciais, mas podem apostar que autoridades estão de olho nessas atividades.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
App usa deepfake para “tirar a roupa” das pessoas