Imagem de: Privacidade: navegador Tor agora está disponível para o Android

Privacidade: navegador Tor agora está disponível para o Android

1 min de leitura
Avatar do autor

Privacidade tem se tornado um assunto cada vez mais discutido entre governos, usuários e gigantes da tecnologia, porque cedemos muitos dados para customizar nossas experiências e aumentar a comodidade. Como muitas companhias utilizaram e ainda exploram essas informações para fins desconhecidos e/ou invasivos (vide caso Facebook/Cambridge Analytica), ter uma opção para ser um anônimo na web pode ser uma boa. É isso o que o Projeto Tor busca já há anos e agora chega ao Android.

Já temos algumas alternativas para esse fim em softwares populares, a exemplo do Chrome, EdgeFirefoxOpera — mas nenhum deles oferece uma função “Incognito” tão eficiente quanto o Tor. O maior problema desse último, que era o mais utilizado para visitar a Deep Web, é que seu método de encriptação tornava o uso lento e um pouco complicado para o consumidor final.

Essa nova versão para dispositivos móveis aparentemente resolveu esse problema, deixando a experiência mais fácil para todo mundo. Como ele é baseado no Firefox, suas funcionalidades e comportamento podem ser bem familiares aos usuários do browser da Mozilla — aliás, a própria companhia estuda a possibilidade de integrar o Tor a um modo “super privado”.

Recursos do Tor para Android

A versão mobile foi desenvolvida pelos mesmos programadores da Projeto Tor original. Confira algumas funcionalidades de destaque:

  • Bloqueio de rastreadores: o navegador isola cada website que você visita, de modo que rastreadores de terceiros e anúncios não podem seguir você. Todos os cookies são limpos automaticamente ao fim da sessão;
  • Ação contra vigilância: o browser impede que alguém que esteja monitorando sua conexão saiba quais sites você visita, em vez disso essa pessoa vê apenas que está usando o Tor;
  • Sem rastros digitais: o Tor tem como objetivo deixar todos os usuários com “a mesma aparência”, dificultando os rastros deixado por sua “a impressão digital” do dispositivo;
  • Várias camadas de criptografia: o tráfego é retransmitido e criptografado três vezes ao passar pela rede Tor, composta por milhares de servidores gerenciados por voluntários;
  • Sem restrições: o Tor permite visitar sites que seu provedor de serviços de Internet local possa ter bloqueado;

Vale destacar que mesmo usando uma opção como o Tor, nenhum software pode realmente “te esconder” com 100% de certeza. Mas se você quer apenas preservar as informações de navegação, está aí uma boa opção.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Privacidade: navegador Tor agora está disponível para o Android