Acesso ao 4G aumenta no Rio com ondas de transmissão de 700 MHz

1 min de leitura
Imagem de: Acesso ao 4G aumenta no Rio com ondas de transmissão de 700 MHz
Fonte: Pixabay
Avatar do autor

Mais velocidade de download ou melhor alcance de rede? Bem, não é uma escolha fácil, mas, com a infusão das ondas de transmissão de 700 MHz, as operadoras têm conseguido melhor resultado de acesso nas cidades brasileiras — embora haja queda das taxas em alguns locais. Isso aconteceu recentemente no Rio de Janeiro, com a estreia do sinal nessa faixa.

A disponibilidade de 4G foi de 69,9% no início do ano para 77,7% no fim de março

Os dados são da OpenSignal, firma de análise móvel que recentemente avaliou o lançamento da faixa nas frequências 700 MHz na capital fluminense. A disponibilidade de 4G foi de 69,9% no início do ano para 77,7% no fim de março. Enquanto os ganhos do trimestre foram de cerca de 1% no início de 2018, eles mais que dobraram desde que ClaroTIM e Vivo começaram a usar a banda de 700 MHz nas redes 4G do Rio de Janeiro no segundo e no terceiro trimestres de 2018.

4GFonte: OpenSignal

Smartphones acessaram redes 4G na faixa de 700 MHz em áreas similares às existentes nas bandas de 2100 MHz e 2600 MHz, o que sugerem a boa penetração interna da banda de sub-1 GHz. Mas, devido à capacidade limitada da banda sub-1 GHz, ao conectar na faixa de 700 MHz, os usuários obtiveram, em média, uma taxa de download 4G inferior a 20 Mbps em relação à banda de 2600 MHz.

A banda de 700 MHz é particularmente adequada para serviços de banda larga móvel devido a duas características principais: boa propagação de sinal e penetração interna com menos perda de intensidade nos edifícios.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Acesso ao 4G aumenta no Rio com ondas de transmissão de 700 MHz