35% dos assinantes não aceitaria qualquer anúncio na Netflix, diz estudo

2 min de leitura
Imagem de: 35% dos assinantes não aceitaria qualquer anúncio na Netflix, diz estudo
Avatar do autor

A Netflix é o serviço de streaming de filmes e séries mais conhecido no momento. O fato de oferecer um catálogo consideravelmente amplo sem a necessidade de anúncios pode ter atraído muitas pessoas no início. Mas parece que existem algumas delas estariam dispostas a abrir mão desse aspecto de alguma forma. Isso é o que revela um estudo realizado pela Streaming Observer, empresa norte-americana de pesquisa especializada em serviços desse segmento.

O trabalho foi realizado com 607 assinantes de diversas regiões dos Estados Unidos. A ideia de realizá-lo foi motivada pelo fato de a Netflix ter anunciado que irá elevar o preço de seus pacotes no país, com reajustes que variam de 13% a 18%, o que corresponderia de 1 a 2 dólares de aumento. Mesmo não sendo um valor tão alto por lá, foram obtidos resultados reveladores quanto ao uso da plataforma.

Os assinantes foram questionados se devem continuar usando o serviço, mesmo com o reajuste de preço. No caso, um pouco mais de 60% afirmou que irá mantê-lo, 27% que estavam considerando um cancelamento e somente entre 3% deles apontaram que iria cancelá-lo com certeza.

A parte mais interessante da pesquisa diz respeito à veiculação de anúncios no serviço. No caso, foram perguntados sobre qual porcentagem de desconto sobre o valor do plano seria aceita para tolerar interrupções desse tipo, e o resultado foi o seguinte:

  • 29% indicaram que 50% de desconto seria o suficiente
  • 13% disseram que apenas 25% a menos na conta faria a diferença
  • 8% apontaram 75% de desconto
  • 15% só aceitariam se fosse totalmente gratuito.

Com isso, 65% dessas pessoas aceitaria esse tipo de recurso em um determinado nível. Enquanto isso, 1 de cada 3 deles afirmou que não aceitaria anúncios de modo algum. Isso é meio curioso, visto que, como dito, a ausência desse recurso parecia ser um grande diferencial da marca.

Netflix pode buscar outras formas de aumentar sua receita

Não se sabe ao certo se a Netflix deve considerar formatos com anúncios. O Crackle, por exemplo, inicialmente oferecia filmes e séries gratuitas com comerciais. Depois partiu para opções pagas livre de anúncios, disponibilizando até mesmo a série Doctor Who. Mas isso não funcionou, tanto que há pouco tempo informou que o serviço será encerrado em toda a América Latina.

A Netflix tem investido fortemente em conteúdo original, o que pode levar a uma busca de recursos adicionais para aumentar sua receita. Isso também sem deixar de lado o fato de que em um certo ponto o número de assinantes deve se estabilizar. Por outro lado, é certo que anunciantes em peso podem vir a se interessar pela parceria, considerando a ampla audiência que o serviço possui.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
35% dos assinantes não aceitaria qualquer anúncio na Netflix, diz estudo