Essa é mais uma daquelas notícias que não gostaríamos de dar: ainda há jovens morrendo por conta do “Desafio da Momo”. O que começou como um desafio viral se tornou uma ferramenta para que pessoas mal-intencionada usem a imagem de uma “mulher-pássaro” de uma arte japonesa para assustar e persuadir crianças e adolescentes.

Desta vez, aconteceu na França no final de semana. A Procuradoria de Rennes e a polícia local investigam a morte de um menino de 14 anos na ca de seus pais, em um vilarejo próximo à cidade. O adolescente foi encontrado enforcado com o cinto de seu quimono em seu quarto, de acordo com relatos da família.

As autoridades acreditam que isso tenha sido resultado de “provocação ao suicídio de menores de 15 anos” via WhatsApp. Os familiares ainda disseram que o garoto agiu sob a influência do “Desafio da Momo”, que já tinha deixado marcas no adolescente anteriormente.

momoFonte: Insider

Vale lembrar que o “Desafio da Momo” começou em julho e há informações sobre casos fatais nos Estados Unidos, na Argentina e no Brasil. Para os pequenos, o “jogo” pode parecer igualmente intrigante quanto curioso, pois, munido de dados pessoais coletados em redes sociais, criminosos conseguem induzi-los a realizar tarefas sob a ameaça de ferir seus parentes.

Orientação para os pais

O que fazer em uma situação como essa? É importante saber que essas ameaças se espalham via compartilhamento em mensageiros e redes sociais e quando a criança adiciona o número ou o perfil de alguém desconhecido. Portanto, é preciso ficar de olho em movimentação estranha ao redor dos menores e educá-los sobre os vários perigos da web.

É preciso dizer aos adolescentes que essas ameaças vazias, disseminadas pelo "Desafio da Momo", não trarão mal. Existem apps e funcionalidades que também podem restringir acesso a alguns apps e é necessário sempre monitorar de forma saudável o comportamento dos jovens que usam dispositivos móveis, além de informá-los sobre como esses “desafios” podem ser prejudiciais.

Um porta-voz do WhatsApp comentou o caso. “Nós do WhatsApp nos preocupamos profundamente com a segurança de nossos usuários. É fácil bloquear qualquer número de telefone e incentivamos os usuários a relatar mensagens problemáticas para que possamos agir.”

Cupons de desconto TecMundo: