Há cerca de um mês, boatos surgiram sobre um projeto “secreto” no qual a Google estaria trabalhando. Supostamente seria uma ferramenta de busca com censura feito para o governo chinês e que seria chamado de Dragonfly. A iniciativa foi mal recebida pelos funcionários da Google, que protestaram contra seu desenvolvimento e acabou se tornando um questionamento no Comitê do Senado dos EUA para o Comércio, Energia e Transporte.

Anteriormente, seis senadores já demonstraram preocupação com esse projeto caso seja realmente isso

O Comitê recebeu hoje (26) representantes de grandes empresas de tecnologia, entre eles Keith Enright, novo diretor de privacidade da Google. Ao ser questionado sobre o projeto Dragonfly, Enright confirmou sua existência, mas deixou um mistério no ar: “Não estou inteirado sobre os contornos do que está no escopo ou fora do escopo desse projeto”.

Anteriormente, seis senadores já demonstraram preocupação com esse projeto caso seja realmente isso: uma ferramenta de busca com censura para a China. Enright, porém, garantiu que a Google não está nem próxima de implantar um recurso de procura na China. Portanto, o projeto Dragonfly, apesar de realmente existir, vai continuar misterioso fora da Google.

Cupons de desconto TecMundo: