Qual seria o próximo passo para a ampliação dos serviços de streaming? Bem, a tendência do mercado aponta para o aumento da presença em outras mídias, especialmente o cinema. E a comprovação disso estaria na disputa da Amazon e da Netflix sobre a rede de cinemas Landmark Theaters, conhecida por sua curadoria independente de vanguarda.

Amazon estaria na frente na negociação devido ao alto valor dessa negociação

Segundo o Bloomberg, fontes próximas do negócio afirmam que os bilionários Mark Cuban e Todd Wagner estariam ao lado do banco investidor Stephens Inc. na discussão dessa transação. A conversa também estaria próxima de outros interessados, que são mantidos em sigilo. Os filmes alternativos e estrangeiros da Landmark são exibidos em 50 salas espalhadas por 27 praças, incluindo alguns locais estratégicos, a exemplo de Nova York, Filadélfia, Chicago, Los Angeles e São Francisco.

A comunidade de cineastas e críticos ainda alimenta grande resistência com relação às produções feitas para streaming — que andam competindo em festivais e premiações nas categorias que ainda não se adaptaram aos novos tempos. Essa aquisição, seja pela Amazon ou pela Netflix, poderia conquistar mais respeito em Hollywood e até mesmo ampliar a discussão sobre o tema.

Nenhum dos grupos envolvidos comenta o assunto, mas o burburinho dos bastidores aponta para uma vantagem para a Amazon. A Netflix estaria se distanciando por conta de um valor que estaria além do que a companhia gostaria de desembolsar. O jeito é comprar o balde de pipoca e esperar o que sai disso aí em breve.