A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está próxima de começar a realizar seus testes em laboratório sobre o uso da faixa de 3,5 GHz para a tecnologia 5G. As informações são de Leonardo de Morais, conselheiro da Anatel, que adiantou ainda os planos do órgão de promover o leilão do 5G até o segundo semestre do próximo ano.

Um dos principais problemas para a implementação do 5G é que ele utiliza a mesma faixa destinada ao sinal de TV aberta via parabólica. Por isso os testes são tão importantes, já que através deles será possível saber se as duas tecnologias podem funcionar sem interferências. No Brasil, cerca de 20 milhões de casas recebem o sinal de TV aberta pela parabólica.

Um celular.

Uma possibilidade para contornar o problema seria substituir um dos componentes das parabólicas. “Estamos confiantes de que essa convivência será possível e vamos analisar a necessidade de medidas de mitigação de interferências”, disse o conselheiro. Os testes serão feitos no Rio de Janeiro, em um centro de referência da Claro.

No início do ano, Moraes falou que o Brasil pode conseguir fazer o mesmo que com o 4G, que foi implementado no país junto com as demais regiões do mundo. A expectativa é que as conexões usando a tecnologia 5G tenham velocidades de download entre 10 a 20 vezes mais rápidas que o 4G.