A Huawei divulgou nesta semana o seu novo ranking global de conectividade e é possível afirmar que o Brasil praticamente estagnou em relação ao ano passado. Neste ano, o país somou 43 pontos e ficou com a 44ª colocação, duas abaixo daquela alcançada na avaliação anterior. Isso deixa o nível de conectividade brasileiro abaixo do visto em de países como Romênia, Rússia, Eslováquia, Alemanha, Coreia do Sul e Estados Unidos, que lidera a lista.

A companhia leva em conta 40 quesitos distintos para distribuir os países em um ranking. Apesar de ficar na metade debaixo da tabela, posição do Brasil nesta avaliação o coloca como o segundo melhor no quesito em toda a América Latina, atrás apenas do Chile (33º). Confira os 10 primeiros colocados:

1. Estados Unidos
2. Singapura
3. Suécia
4. Suíça
5. Reino Unido
6. Finlândia
7. Dinamarca
8. Holanda
9. Noruega
10. Japão

Segundo a avaliação da Huawei, alguns destaques do Brasil nos últimos anos ficam por conta do avanço da cobertura da rede 4G e dos investimentos em Big Data e computação na nuvem. “Como o quarto maior mercado em volume de assinaturas de internet, o país tem um bom potencial de alcançar uma pontuação maior em FTTH [conexões domésticas com fibra óptica] e 4 G nos próximos anos”, aposta a Huawei.

A avaliação da empresa para o Brasil cita ainda o Programa Nacional de Banda Larga, o PNBL, uma iniciativa do governo federal para baratear os custos com fornecimento de internet a fim de ampliar a conectividade do país. Atualmente, aponta o estudo, a velocidade média de conexão em 30,7% das residências brasileiras é de 0,55 Mbps.