Quem conhece a frustração de precisar urgentemente usar o WiFi e ter que lidar com a lentidão de um péssimo sinal, na própria casa? Esses locais ingratos onde o sinal não funciona adequadamente costumam ter origem em fatores como distância do roteador, paredes e obstáculos, ou apenas a interferência de outros sinais. Ainda bem que existem algumas dicas e aparelhos que solucionam de vez esse problema.

O primeiro passo para melhorar a conexão em casa é observar com atenção o ponto escolhido para abrigar o roteador. O ideal é que ele esteja livre de obstáculos ao redor e posicionado em um local central da residência. Além disso, mesmo não sendo esteticamente muito agradável, não é uma boa ideia escondê-lo atrás da TV, ou mesmo no chão, pois o sinal de WiFi viaja melhor para os lados e para baixo do que para cima.

Se mesmo com essas precauções o sinal continuar fraco, talvez seja hora de trocar o roteador. Os modelos nos padrões atuais oferecem um maior alcance de sinal, além de mais velocidade de conexão. Não custa entrar em contato com a operadora para esclarecer se há um roteador mais atual do que o que está sendo utilizado, antes de seguir para as alternativas a seguir, que envolvem outros dispositivos.

Repetidores e powerline

A última dica para melhorar de vez o sinal de qualquer residência é usar equipamentos complementares. Tanto o repetidor quanto o powerline levam o sinal para cômodos ou pontos da casa onde a conexão está fraca ou indisponível. Porém, para definir a melhor opção para cada caso, é preciso analisar alguns fatores.

O repetidor, por exemplo, oferece o melhor custo-benefício e tem uma instalação relativamente fácil. Ele atua totalmente por transmissão sem fio, ampliando o alcance do sinal WiFi. O equipamento faz uma espécie de clonagem, replicando as configurações da rede principal, ou cria uma nova rede com dados diferentes da original.

É importante ter em mente que o local onde será colocado o repetidor de sinal é bem determinante, pois, quando instalado muito longe da rede principal, pode ter o resultado inverso ao esperado, reduzindo e piorando a velocidade da conexão em toda a casa. A ideia é colocar o aparelho em um ponto onde o sinal ainda está forte. Dessa maneira, a extensão de conexão que ele realiza será igualmente potente.

Já o powerline aproveita a própria instalação elétrica da casa, por meio de um adaptador ligado ao modem e um receptor de sinal. Sua vantagem com relação ao repetidor está na ausência de possíveis interferências, como paredes e portas. Assim, apesar de o investimento ser um pouco mais alto, essa opção tende a proporcionar uma internet mais estável e um sinal mais forte naqueles pontos onde a conexão está deixando a desejar.