A última semana acabou com os mistérios envolvendo o novo serviço de streaming de música da Google. A empresa anunciou no último dia 17 a chegada do YouTube Music, uma versão renovada do serviço de mesmo nome que anteriormente fazia parte do YouTube Red (que agora passa a se chamar YouTube Premium — parece confuso, mas não é tanto).

Agora podendo ser assinado de forma independente, o novo concorrente do Spotify e do Apple Music começa a ser disponibilizado de forma oficial nesta terça-feira (22). Mas nem todo mundo terá acesso à novidade em sua fase inicial: além de o serviço estar disponível apenas em alguns países, mesmo nessas localidades ele não pode ser acessado abertamente.

YouTube MusicYouTube Music foi anunciado na última semana.

Como normalmente acontece com novidades da Google, o recurso está chegando aos poucos a novos usuários, portanto, é provável que leve horas ou dias até que ele fique acessível mesmo para quem vive nos países com cobertura do YouTube Music (Alemanha, Austrália, Áustria, Canadá, Coreia do Sul, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Irlanda, Itália, México, Noruega, Nova Zelândia, Reino Unido, Rússia, Suécia e Suíça).

O aplicativo para Android do YouTube Music conta com a descrição traduzida para o português, e não se trata de tradução automática da versão em inglês. Apesar disso, ele ainda não pode ser baixado por quem vive no Brasil, algo que não tem prazo para começar a acontecer.

E o Google Play Music?

Apesar de a Google ter dito anteriormente que unificaria o YouTube Red e o Play Music em um novo serviço, ao menos por enquanto, a gigante da web garante que o seu atual serviço de música permanece intocado.

Na última semana, a companhia havia informado isso e garantido ainda que os seus assinantes terão acesso ao YouTube Music pagando o mesmo que hoje. Além disso, as músicas compradas e enviadas ao Play Music, bem como as listas criadas por lá, continuarão disponíveis normalmente, informa a empresa.

Cupons de desconto TecMundo: