A internet só é uma rede mundial de computadores graças às centenas de cabos submarinos que permitem o tráfego de dados de um continente para o outro. Cada cabo pode levar até 16 fios de fibra óptica, e cada um desses fios alcança uma velocidade de transferência de até 3.840 gigabits por segundo. No total, a velocidade máxima de cada cabo moderno chega a 60 terabits por segundo. Mas como são esses cabos por dentro? Como eles conseguem aguentar tamanha pressão no fundo do mar?

Os youtubers do canal Whats Inside então foram em busca de um pedaço desses cabos para ver se eles poderiam cortar ao meio e ver como eles são por dentro. Quem ajudou esse pessoal foi uma dupla de youtubers da Google, do canal Nat and Friends. Anteriormente, elas haviam visitado um cais onde um navio estava sendo carregado para fazer a instalação de um novo cabo submarino que ligaria os EUA ao Brasil.

Elas mostraram então como são fabricados esses cabos, que essencialmente são feitos para proteger os fios de fibra óptica por dentro. Na parte mais fina, temos pelo menos oito camadas diferentes. A externa é feita de polietileno, e a segunda é uma fibra desse mesmo material. Em seguida, há duas camadas de cabos de aço trançados, responsáveis por quase toda a resistência estrutural desses cabos submarinos.

xataka

Entre os cabos de aço trançados e a proteção plástica interna dos cabos pode haver outra proteção de alumínio, e dentro de plástico temos fios de cobre, que servem para transmitir eletricidade para os repetidores que são instalados a cada poucos quilômetros. Por fim, temos uma última proteção plástica isoladora e, em seguida, vários tubos plásticos com pares de fios de fibra óptica encapados com cores distintas.

O cabo que os youtubers cortaram faz parte de um cabo que a Algar Telecom, a Google e outras empresas estão instalando entre o Brasil e os EUA. A ideia é ligar Santos (SP) e Fortaleza (CE) a Boca Raton, no estado norte-americano da Flórida.

Cupons de desconto TecMundo: