O YouTube divulgou os primeiros resultados de sua nova política de uso e os números são impressionantes. De acordo com o relatório de transparência (disponível aqui), foram 8.284.039 vídeos removidos apenas nos últimos três meses de 2017, quando as regras anuciadas em setembro já estavam em vigor.

O mais curioso é que cerca de 6,7 milhões de envios foram bloqueados pelo sistema de sinalização automática da plataforma, ou seja, os “robôs” que avaliam cada publicação a fim de encontrar problemas. Traduzindo os números em porcentagem, 75,9% foram removidos sem sequer terem recebido uma única visualização.

Vìdeos removidos do YouTubeYouTube retirou do ar cerca de 8,3 milhões de vídeos entre outubro e dezembro de 2017.

A agilidade das máquinas em tirar do ar um conteúdo antes que ele seja visto por qualquer pessoa vem sendo aprimorada nos últimos anos. Como mostra o gráfico abaixo, os vídeos removidos com até no máximo nove visualizações cresceu de forma bem significativa desde o primeiro trimestre de 2017 e, atualmente, poucos vídeos chegam a passar de 100 acessos até que sejam excluídos pelo sistema.

Denúncias feitas por robôsNúmero de vídeos removidos automaticamente antes de receberem até nove visualizações aumentou significativamente nos últimos dois anos.

Denúncias humanas

Outro 1,1 milhão de vídeos foram removidos após sinalização feita por usuários confiáveis, enquanto 402 mil vídeos saíram do ar graças a denúncias feitas por usuários comuns. Organizações não governamentais parceiras denunciaram e tiraram do ar 64 mil vídeos, enquanto 73 deles foram removidos após denúncias de agências estatais.

Um dado curioso aqui é a relação entre vídeo denunciados pela comunidade e aqueles que foram, de fato, retirados do ar. Apesar de “apenas” 402 mil vídeos terem sido removidos graças às suas denúncias, os usuários comuns (ou seja, sem status de confiáveis) denunciaram 28,7 milhões de vídeos durante o último trimestre de 2017.

Temas mais denunciados

Segundo o YouTube, o tema mais comum das denúncias são vídeos envolvendo conteúdo sexual — 30,1%. Spam ou fraude são o segundo tema mais denunciado, com 26,4%, enquanto ódio ou conteúdo abusivo fica em terceiro lugar com 15,6% das denúncias. Material violento ou abusivo aparece como o quarto tema mais denunciado, com 13,5%.

Mais transparência

Além de oferecer um relatório mais detalhado sobre a questão de denúncias e vídeos retirados do ar, o YouTube também conta agora com o painel Histórico de Relatórios no qual cada usuário pode acompanhar os desdobramentos de suas denúncias. O registro pode dar uma noção melhor de quanto a plataforma tem agido para responder aos vídeos sinalizados pela comunidade.