Serviços de streaming como NetflixSpotify ajudaram a reduzir o consumo de conteúdo adquirido ilegalmente. Essa é uma das conclusões da pesquisa feita pela Alexandria Big Data, que entrevistou 1.596 pessoas no Brasil, sendo 83% delas assinantes de algum serviço do tipo. Dessas, 82% disseram ter diminuído o consumo de conteúdo pirata por causa da tecnologia.

A pesquisa também mostrou que a maioria desses consumidores (65%) prefere o streaming em detrimento à sala de cinema. Entre os principais motivos citados para essa escolha estão a liberdade de horário (44%), o conforto (42%) e a possibilidade de assistir onde quiser (33%). Em contrapartida, 35% optam pelo cinema, afirmando gostar da experiência em sala (22%), do tamanho da tela (17%) e de poder ver os lançamentos (15%).

Uma captura de tela.

Não há grandes surpresas na lista de serviços mais usados. Ela é encabeçada pela Netflix, usufruída por 85% das pessoas que usam algum dos serviços, e seguida por Spotify (33%), Google Play (18%), Telecine Play (16%) e Deezer (14%). O resultado não deixa claro se Google Play Música e Filmes estão sendo contados como um só. A preferência dos entrevistados é por séries (59%), filmes (29%) e clipes de música (3%)

Entre as pessoas que assinam serviços de TV a cabo, 66% pretende manter a assinatura. Elas dizem gostar dos canais (47%) e de ver séries e filmes específicos (21%). Entre quem não usa streaming, 30% não conhecia os serviços antes da entrevista e 41% disse ter interesse em virar cliente.