O Facebook confirmou que está trabalhando no desenvolvimento de uma seção dedicada a notícias em vídeo na rede social. Dessa forma, o conteúdo noticioso de TVs e de veículos web que produzem vídeo ficaria destacado ou agrupado de alguma maneira na plataforma. “Vídeos frequentes de notícias são o próximo passo na nossa estratégia de investimentos focados em novos tipos de programação no Facebook Watch”, confirmou a empresa de Mark Zuckerberg em comunicado oficial.

A empresa comenta que esse novo passo faz parte de um esforço em trazer “notícias de qualidade” para a rede social e destaca que já vem trabalhando na formação de parcerias com veículos de comunicação. Estima-se que pelo menos dez publicações já estariam prontas para testar a novidade.

Desconfiança

Essa pequena quantidade de veículos parceiros pode indicar que o Facebook estaria preparando um lançamento bem limitado em algum país como os EUA ou que os publicadores estão realmente desconfiados das intenções do Facebook. Recentes modificações nos algoritmos do feed dos usuários fizeram com que notícias de páginas oficiais de jornais e outros veículos perdessem alcance de forma significativa. Posteriormente, a empresa começou a testar em alguns países uma separação completa do feed em dois; um para postagens de amigos e familiares e outros para postagens de páginas, o que afetou veículos de forma ainda mais acentuada.

Fora essas ações consideradas pouco favoráveis para os fornecedores de notícias, o projeto de Instant Articles, que basicamente carregava páginas de notícias mais rápido e sem sair do Facebook, foi morrendo aos poucos porque não trazia vantagens para os publicadores. Em vez disso, limitava possibilidades de diagramação das páginas e diminuía significativamente a renda com publicidade.

Veículos ao redor do mundo estão estudando diminuir sua dependência da rede social para tráfego

Não há como afirmar que a nova investida do Facebook — a seção dedicada a notícias em vídeos — terá algum impacto positivo ou negativo para os publicadores, mas veículos ao redor do mundo estão estudando diminuir sua dependência da rede social para tráfego. Recentemente, o Google voltou a ser o fornecedor mais importante de tráfego para sites de notícias em escala global, tirando o Facebook do primeiro lugar. Além disso, grandes jornais como a Folha de S. Paulo decidiram parar de publicar na rede social, evidenciando o atual momento da plataforma.

Cupons de desconto TecMundo: