Uma característica bem peculiar do Bing favoreceu a proliferação de notícias falsas na plataforma de busca da Microsoft. Segundo o The Verge, clicar sobre a guia “News” (“Notícias”) leva o usuário para o menu de notícias da plataforma, e o campo de busca é automaticamente preenchido com os termos “top stories” (“fatos principais”).

O problema é que, ao navegar por outras guias depois disso, a expressão “top stories” continua presente no campo de busca. Ao acessar a aba de vídeos, então, os usuários se deparavam com uma série de publicações de um canal do YouTube repleto de notícias falsas. O nome do canal? Top Stories Today.

BingFake news se espalhando no Bing.

Não se sabe se foi proposital ou não, mas o criador do perfil no YouTube utilizou o mesmo nome usado como filtro pela Microsoft em seu buscador para selecionar as principais notícias do dia. Com isso, ele ganhou um destaque e espalhava informações falsas com tom semelhante às fake news que ganharam notoriedade durante o processo eleitoral dos Estados Unidos em 2016.

Informações erradas como Barack Obama sendo processado pela Alemanha ou trabalhando em conjunto com os russos ou mesmo material promovendo o atual presidente dos EUA, Donald Trump, estão entre as principais publicações. Juntas, todas elas já reuniram mais de 83 milhões de visualizações.

A Microsoft se posicionou sobre o caso e informou ter removido o conteúdo falso. “Tão logo somos avisados deste tipo de conteúdo, nós agimos para removê-lo dos resultados de buscas por notícias, e foi o que fizemos neste caso”, informou a companhia.

Cupons de desconto TecMundo: