Com certeza você já se deparou com algum pop-up de anúncios irritantes ou redirecionamentos indesejados — e essas coisas não são exclusividade de sites de torrents ou conteúdo duvidosos na web. Por isso mesmo, a Google quer aprimorar seu navegador desktop para impedir que essas ações continuem acontecendo com tanta intensidade.

Alterações estão sendo testadas nas versões 64 e 65 do Chrome e devem ser implementadas nos primeiros meses de 2018

As melhorias devem começar em duas fases, com as versões 64 e 65 do Chrome e previsão de funcionamento nos primeiros meses de 2018. A etapa inicial se concentra no bloqueio do encaminhamento de visitantes para páginas sem o consentimento dos usuários. Quando isso acontecer, uma barra de mensagem vai alertá-lo a respeito.

Em seguida, a meta é impedir uma prática que tem se tornado comum: ao clicar em um link você é enviado para a página da propaganda, enquanto o seu destino inicial fica em uma nova guia. Essa tática faz com que muita gente feche o endereço desejado e acabe justamente no que não quer.

Google bloqueador pop-ups

E a terceira medida vai contra os conteúdo malicioso distribuído em janelas que são abertas por meio de cliques em camadas invisíveis e material de divulgação disfarçado de botões, como controles de playback de vídeos.

Guerra de bloqueadores

A Google já vem ensaiando um bloqueador nativo de anúncios no Chrome já faz um certo tempo. Contudo, há certa resistência com relação a essa ideia, pois vários produtos dessa natureza se revelaram “mais tolerantes” com certos anunciantes. Ou seja, concentrar tanto poder de busca em uma só companhia, que pode então filtrar o que você pode ou não ver, não é uma ideia que agrada toda a indústria.

Quem estiver com o site fora dos padrões exigidos pela Google terá 30 dias para realizar os ajustes antes de começar a sofrer bloqueios

Então, independente dessa iniciativa, o grupo de Mountain View vem atuando com essas frentes imediatas mais práticas e consensualmente mais nocivas a todos os tipos de usuários. Para os desenvolvedores, a Gigante das Buscas está lançando a ferramenta de Relatório de Experiências Abusivas — que hoje (08) está fora do ar —, que permite saber se seus domínios estão em dia com essas mudanças.

Se o site estiver na mira dos bloqueios, os programadores terão 30 dias para realizar os ajustes antes de começar a ter suas janelas, guias e pop-ups impedidos pelo navegador.

Cupons de desconto TecMundo: