Modelo circulando pelas ruas. (Fonte da imagem: Yanko Design)

Quando foram projetados, os primeiros carros cumpriam bem a função de levar as famílias e grupos de passageiros de um destino para o outro. Hoje, é claro, os automóveis continuam fazendo isso. A diferença, no entanto, é que cada vez mais a estatística de um veículo por pessoa vem crescendo nas grandes metrópoles.

Então, se uma pessoa vai dirigir sozinha, por que ela precisa de um banco de passageiro? Foi a partir dessa constatação que o designer Robert Hagenstrom criou um conceito de automóvel individual, semelhante a uma cabine telefônica com rodas.

Completamente acionado por energia solar, o protótipo — chamado de Urban Flower — partiu da seguinte premissa: como seria um carro se ele fosse inventado nos dias de hoje?  Ao que parece, ele atende a várias exigências do mundo atual, poupando espaço nas ruas e poluindo menos do que os veículos movidos a derivados de petróleo.

(Fonte da imagem: Yanko Design)

Em meio a tudo isso, o que o projeto não informou foram questões relacionadas à segurança e velocidade.  Outro ponto importante é o conforto — será que o motorista vai de pé ou sentado? Tem espaço para bagagem? E se a cápsula tombar?

Cupons de desconto TecMundo: