Um mês após demitir um terço de sua força de trabalho e admitir que a mera criação de bons conteúdos não é suficiente para garantir seu sustento, o Medium divulgou seu novo plano para se manter vivo e relevante. O sistema vai ganhar uma opção de assinaturas que, em um primeiro momento, promete ser um “upgrade para a experiência de uso oferecida”.

O CEO do Medium, Ev Williams, não forneceu qualquer detalhe sobre o funcionamento da nova opção, simplesmente se limitando a pedir que as pessoas “assinem, por favor”. Embora em 2016 a plataforma tenha crescido seu tamanho em 300% e incorporado veículos reconhecidos como The Awl, Think Progress e The Ringer, isso não foi o suficiente para ela se manter financeiramente viável.

A previsão é que a novidade comece a ser disponibilizada ainda no primeiro trimestre de 2017

A opção por um sistema de assinatura faz sentido quando levamos em consideração as críticas que Williams fez ao modelo de publicidade atual. “Ele aumenta a quantidade de desinformação... e a pressão para criar mais conteúdo barato — que se danem a profundidade, originalidade ou qualidade. É algo insustentável e insatisfatório para produtores e consumidores... Precisamos de um novo modelo”.

Vale notar que a versão de assinaturas pode ser somente a primeira etapa de uma transformação maior pela qual o Medium deve passar. A previsão é que a novidade comece a ser disponibilizada ainda no primeiro trimestre de 2017, embora valores ainda não tenham sido divulgados até o momento.

Cupons de desconto TecMundo: