A agência reguladora de telecomunicações no Canadá anunciou um plano do governo para expandir o acesso à internet de alta velocidade em áreas mal-atendidas do país. Serão gastos cerca de US$ 750 milhões para levar conexões cabeadas de alta capacidade para regiões rurais e cidades pequenas. Com isso, o país declarou o acesso à internet rápida um elemento fundamental para a qualidade de vida dos seus cidadãos.

O presidente da CRTC, a “Anatel canadense”, Jean-Pierre Blais, fez um comunicado à imprensa no qual disse que os objetivos desse novo plano são ambiciosos, mas explicou que o país não tem outra escolha a não ser resolver essa situação.

Esses objetivos não serão fáceis de alcançar e vão custar dinheiro, mas não temos outra escolha

“O futuro da nossa economia, nossa prosperidade e sociedade, de fato o futuro de cada cidadão, demandam que tenhamos objetivos ambiciosos e começamos a conectar todos os canadenses para o século 21. Esses objetivos não serão fáceis de alcançar e vão custar dinheiro, mas não temos outra escolha”, comentou Blais.

Além do plano para conectar áreas afastadas com internet de alta velocidade, a agência canadense ainda tem novas metas que devem ser impostas às operadoras locais de forma gradual. Por exemplo, em até cinco anos, as empresas do setor serão obrigadas a oferecer planos ilimitados com no mínimo 50 Mbps de download e 10 Mbps de upload em áreas urbanas (isso para a banda larga fixa).

No setor mobile, não foram determinados limites mínimos de velocidade, mas a agência fala em ter sempre a tecnologia de transmissão de dados da última geração disponível em cidades e ao longo de grandes rodovias. Ou seja, as mudanças do 4G para o 5G, do 5G para o 6G, e assim por diante, devem ser tratadas como prioridades.

Cupons de desconto TecMundo: