(Fonte da imagem: Yui Kubo/Inhabitat)

Entre os meios de transportes existentes no mundo, o trem continua fazendo sucesso, porém com atualizações mais do que bem-vindas. A última novidade em linhas férreas certamente é a levitação magnética, ou Maglev, que usa a supercondutores para manter o veículo nos “trilhos”.

Portanto, não é surpresa saber que o Japão acaba de liberar a construção de um trem do gênero, que fará o percurso entre Tóquio e Osaka em apenas uma hora (atualmente, o trem-bala percorre essa distância em 2 horas e meia), "correndo" a mais de 500 km/h.  Eles são tão rápidos devido à falta de atrito, já que a onda magnética permite que o trem “flutue” sobre os trilhos.

A primeira apresentação do projeto aconteceu na década de 70, entretanto foi engavetado por causa do alto custo de construção. Atualmente, as estimativas afirmam que a construção de toda a linha férrea (e túneis) para a passagem do trem será de cerca de nove trilhões de ienes (cerca de 200 bilhões de reais).

Trajeto final do Maglev (Fonte da imagem: Google Maps)

Porém, os usuários só poderão usufruir do trem “mais do que bala” a partir de 2027, quando o trecho entre Tóquio e Nagoya será finalizado (o trajeto total até Osaka será concluído apenas em 2045). Além do projeto japonês, o único trem do gênero existente no mundo está na China, que percorre os 30 quilômetros que separam o Aeroporto de Pudong do centro de Xangai em sete minutos.

Cupons de desconto TecMundo: