Por mais que o Irã seja um dos países com a população mais jovem e com maior nível de escolaridade no Oriente Médio, ele certamente não é famoso no Ocidente por sua proeza tecnológica. No entanto, a nação vem trabalhando desde 2005 em sua própria rede interna de computadores, que deve funcionar de forma independente da internet global. Agora, a primeira etapa do projeto finalmente foi concluída.

De acordo com o presidente iraniano Hassan Rouhani, o desenvolvimento de uma intranet “confiável, estável e segura” vai auxiliar no desenvolvimento do país como um todo e pode ser “considerado um dos principais componentes da independência do Irã. Como resultado da utilização massiva de cabos de fibra ótica e de data centers locais, espera-se que a nova rede nacional seja mais do que 60 vezes mais rápida do que a infraestrutura de internet atual.

Com as tecnologias atualmente disponíveis, as redes usadas hoje em dia no país chegam a taxas médias de download de 2 Mbps – o que representa cerca de 10% das medidas medianas mundiais e coloca o Irã atrás de Belize, Líbano e Uzbequistão. Além desse “boost” de velocidade, a intranet vai ajudar a proteger os sistemas computadorizados do governo iraniano contra ameaças externas. Em 2010, por exemplo, o worm Stuxnet destruiu algumas centrífugas nucleares da nação.

A intranet trará uma conexão mais rápida e segura que a atual, mas facilitará a censura e o monitoramento dos cidadãos iranianos pelo governo

Faca de dois gumes

Por mais que tenha benefícios inegáveis, a nova rede interna do Irã também vem com malefícios em potencial, já que ela facilitará bastante o trabalho das autoridades governamentais iranianas na hora de censurar e monitorar seus cidadãos. Como os sites serão hospedados dentro do país, eles cairão sob jurisdição das leis nacionais. E já que o sistema é fechado, será impossível acessar páginas proibidas, como Facebook, Twitter e Instagram, usando serviços de VPN ou Tor.

Ainda não há uma data definitiva para que a intranet do Irã vá ao ar, mas com a conclusão da primeira etapa restam apenas dois outros passos para que a novidade entre em vigor. Caso tudo ocorra conforme o planejado, a previsão é de que a rede nacional iraniana seja concluída em algum momento de 2017.

Cupons de desconto TecMundo: