A Microsoft anunciou na última quinta-feira (7) que vai passar a adotar uma postura mais radical para evitar o uso de versões antigas do Internet Explorer. A partir do dia 12 de janeiro de 2016, somente as versões mais recentes do produto vão contar com suporte oficial da empresa, enquanto as demais vão parar de receber patches de segurança e outras atualizações.

Atualmente, a empresa estende o suporte que dá ao Windows a todos os softwares que acompanham o sistema — incluindo o navegador. Devido a produtos como o Windows Server 2003, por exemplo, a companhia se vê obrigada a continuar lidando com as versões 6, 7 e 8 do Internet Explorer, o que não contribui para aumentar a segurança da rede mundial de computadores.

Assim que a nova política entrar em efeito, usuários do Windows Vista e do Server 2008 deverão usar o IE 9, enquanto quem possui o Windows 7 e Server 2008 R2 só vão contar com suporte ao IE 11. O mesmo acontece no Windows Server 2012 (IE 10), Windows 8.1 e Windows Server 2012 R2 (Internet Explorer 11).

A mudança de filosofia deve aproximar o navegador dos concorrentes Firefox e Chrome, cuja maioria dos usuários migra rapidamente para as versões mais recentes disponibilizadas pelos desenvolvedores. Atualmente, o antigo Internet Explorer 8 ocupa o cargo de versão mais usada do navegador, o que significa que muitas pessoas ainda estão sujeitas a problemas de compatibilidade e a brechas de segurança eliminadas pela Microsoft em lançamentos mais recentes.

Cupons de desconto TecMundo: