Na tarde do dia 16 de março de 2010, durante a conferência MIX10 - evento voltado para webdesigners e desenvolvedores de sites - realizado em Las Vegas nos EUA, a Microsoft anunciou oficialmente o lançamento do Internet Explorer 9.

A expectativa para conhecer as novidades que o navegador apresentaria veio acompanhada por inúmeras especulações. A divulgação do browser mostrou-se bem esclarecedora quanto às suas inovações, focadas em facilitar a programação de aplicativos para a internet.

Gosta de manter-se antenado com as novidades da web? Procura novas maneiras de desenvolver sites e aplicativos para internet? Acompanhe neste artigo tudo o que a equipe do Baixaki percebeu neste lançamento.

O novo mundo da web

Segundo um dos desenvolvedores da Microsoft, o que está mudando na web não é a tecnologia em si, mas o modo como suas funcionalidades estão sendo utilizadas.

A web é uma fantástica ferramenta de interaçãoA internet tem oferecido aos usuários fantásticos meios de comunicação, interação e negócios. Sua estrutura já apresentou qualidades surpreendentes, a revolução para essa ferramenta a partir de agora é encontrar novos caminhos dentro dessa plataforma consolidada.

Um fato que pode impressionar a muitos, indo ao encontro da tradicional conduta protecionista da empresa, é a adoção do protocolo OData (Open Data Protocol) como forma de trabalho do navegador, o que representa a intenção da multinacional em compartilhamento de dados.

Correm boatos de que ela teria proposto que sua maior concorrente, a Google, adotasse esse mesmo protocolo como uma forma de padronização. Fato que seria de muita utilidade para os usuários, pois facilitaria a troca de informações entre aplicativos.

Entretanto, até o momento nada sobre o possível “relacionamento” foi confirmado. Muito pelo contrário, a Google também se mostrou aberta a uma parceria para o uso de seu próprio protocolo, o GData (Google Data Protocol).

As novidades do IE9

Pode-se perceber durante a divulgação do IE9 que a Microsoft focou seu desenvolvimento para a difusão de API’s (Application Programming Interface) na web. Não entendeu? Isso significa que a intenção do browser é facilitar os aplicativos a usufruirem dos serviços de softwares já construídos, como os plugins de email, redes sociais e outros que implementamos em nossos navegadores.

A tendência da navegação em nuvensOs API’s também têm forte relação com a tecnologia denominada cloud computing, ou computação em nuvens - a qual tem sido amplamente discutida por especialistas e entusiastas da área de tecnologia -, pois é uma forma de cooperar com a elaboração de aplicativos que possibilitem ao usuário trabalhar em softwares sem ter que instalá-los.

Aplicações no que tange o Natural User Interface (NUI) também foram motivo de atenção da organização desenvolvedora. Esse contexto deve ter grande utilidade para os designers, pois possibilita a criação de programas que funcionam com a interação humana.

Não ligou o nome da tecnologia com algo conhecido? Pense em qualquer aparelho que possua multitouch ou lembre-se, no filme Minority Report, de quando Tom Cruise manipula as informações e vídeos em uma tela em que ele estaria utilizando um aplicativo baseado em NUI.

Durante a apresentação, um dos desenvolvedores fez uma demonstração de um software com o qual o designer consegue escolher as ferramentas, definir especificidade de cores, apagar mudanças, borrar imagens e muito mais com simples movimentos de seus dedos ou com uma caneta projetada para esse fim. É interatividade ao extremo!

Outro ponto que teve grande repercussão durante o lançamento do Internet Explorer 9 foi o aprimoramento do Projeto Dallas. Ele é um serviço do Windows Azure que basicamente procura e gerencia dados na web, possibilitando que desenvolvedores coletem informações e conteúdo, como imagens, reportagens e propagandas. De acordo com a Microsoft, essa ferramenta é uma excelente maneira de faturar com seu site.

A adoção do OData nos remete a outro grande alvoroço na divulgação do IE9, a flexibilidade de desenvolvimento para outros navegadores e celulares, por exemplo o iPhone e aparelhos com Windows Mobile. Aparentemente, a Microsoft quer liderar o mercado de desenvolvimento e design de aplicativos para web sem se preocupar com qualquer que seja a plataforma.

O que se espera do browser

Mas em uma visão geral, o que se deve esperar com a nova versão do Internet Explorer 9? As novidades apresentadas mudam alguma coisa para o usuário comum? Muita informação normalmente gera muitas dúvidas, não é? O Portal Baixaki desvenda algumas delas para você:

A interatividade deve ser um dos pontos fortes do IE9A princípio, o evento deu a perceber que o navegador teve grande evolução para os desenvolvedores e designers de sites. O suporte para HTML5, CSS3, XML, entre outras linguagens de programação, garante o avanço na criação de API’s e, em breve, ampla colaboração com a computação em nuvens.

Por sua vez, os designers ganham em interatividade e dinâmica de trabalho com o suporte do browser para a tecnologia Natural User Interface, a qual possibilita que programas funcionem a partir de toques na tela.

As discussões após o término da apresentação apontam que o grande diferencial desta versão do navegador é a combinação de sensibilidade motora, cognitiva, social e até mesmo emocional em interfaces digitais.

Levando em consideração tudo o que foi demonstrado pela Microsoft, o usuário comum pode esperar aplicativos que terão muita interação com o browser e outros softwares. Dessa forma, abre-se um leque de possibilidade e alternativas de serviços na web, provavelmente, relacionadas ao cloud computing. Caso você possua um site, o aprimoramento na captação e no gerenciamento de conteúdo na internet deve se tornar uma atividade com maior rentabilidade.

Gostaria de conhecer algumas das funcionalidades dessa novidade? Faça o download da plataforma de teste disponibilizada pela desenvolvedora clicando aqui.

Cupons de desconto TecMundo: