Acontece em São Paulo nesta terça e quarta-feira (17 e 18) o SAP Fórum 2015, voltado para a apresentação de serviços e produtos voltados principalmente para negócios. O evento, no entanto, também conta com um espaço reservado para a apresentação de alguns protótipos de tecnologias que estão ligadas ao conceito de internet das coisas (IoT, a sigla em inglês), facilitando a vida de empresários e do público em geral – e o TecMundo foi lá conferir.

Pensado para fornecer maior controle sobre tudo o que acontece em determinado prédio, o sistema de Edifício Inteligente é uma dessas novidades ligadas à IoT. O mecanismo permite que as empresas monitorem os ambientes e funcionários em seu local de trabalho de forma interativa, utilizando sensores conectados a um aplicativo para medir e controlar aspectos como luz do ambiente e temperatura ideal.

Além disso, o app pode indicar quais salas e banheiros estão em uso e detectar ambientes em que o nível de ruído esteja muito elevado, o que poderia ser uma fonte de stress para os empregados. Por fim, o sistema pode ainda facilitar a gestão das vagas disponíveis no estacionamento, usando o GPS para indicar onde é possível achar um espaço livre para deixar seu carro.

Venda automática do seu jeito

Outro dos protótipos demonstrados é uma máquina automática de vendas capaz de interagir com os consumidores e fornecer sugestões de produtos de acordo com as preferências de cada um. A ideia é utilizar smartphones ou outras formas de identificação para permitir que usuários cadastrados utilizem o aparelho e possam fazer compras sem ter que utilizar dinheiro físico – usando informações de cartão de crédito em seus celulares para pagar, por exemplo.

Ligadas às redes sociais, essas vending machines também poderiam lembrar os usuários sobre o aniversário de amigos, permitindo que façam compras e enviem mensagens para seus colegas, que por sua vez poderão retirar o presente na máquina mais próxima. Além de itens corriqueiros, como bebidas e doces, as máquinas inteligentes de venda eventualmente podem conter produtos mais complexos, como dispositivos móveis.

Segundo Lucca Ronchetti, representante da SAP, os aparelhos já estão em uso nos Estados Unidos e podem chegar ao Brasil, mas inicialmente devem ser restritos ao uso dentro de grandes empresas ou em universidades cuidadosamente selecionadas. Confira logo acima um vídeo demonstrando o funcionamento da máquina.

Dos estádios e plantações aos berços

O evento também exibe uma solução de análise de performance de jogadores de futebol, que está sendo desenvolvida para o time do Grêmio e é similar ao sistema usado pela seleção alemã na para a Copa do Mundo. Utilizando dados sobre cada atleta coletados a partir de partidas reais por uma empresa terceirizada, o programa computa características do profissional e permite comparações sobre seu desempenho e o de seu time contra o de outros.

Mais um dos protótipos exibidos é o HALP, um sistema feito para monitorar a saúde e os sinais vitais de crianças recém-nascidas. A ideia funciona por meio de sensores de temperatura, batimentos cardíacos e posição colocados na roupa dos bebês, transmitindo esses dados em tempo real e evitando vários riscos à saúde dos pequenos. Além disso, os dados precisos sobre febres também podem facilitar diagnósticos médicos.

Por fim, outra das tecnologias demonstradas utiliza câmeras e voos autônomos de drones cheios de sensores para coletar dados precisos a respeito de plantações, como a temperatura de cada uma das plantas, sua altura, seu nível de umidade e iluminação. As informações podem ser cruzadas e permitem uma gestão mais eficiente de cultura e um plantio feito de maneira ecologicamente mais correta.