Aristo é uma inteligência artificial que está sendo desenvolvida na cidade americana de Seattle, pelos cientistas do Instituto Allen para Inteligência Artifical. Os progressos em Aristo vão tão bem que ele já é capaz de responder por conta própria algumas questões que normalmente se vê em provas da quarta série do ensino fundamental de lá (equivalente ao quinto ano no Brasil).

Por exemplo, quando perguntado qual a estação do ano em que os pelos de um coelho ficam mais grossos, o programa associou a informação de que a espessura do pelo de um urso fica mais grossa no inverno com o fato de ambos os animais serem mamíferos. Logo, a inteligência artificial foi capaz de inferir que a resposta certa era o inverno, pois o coelho teria um comportamento semelhante ao do urso nesse aspecto.

No entanto, os pesquisadores responsáveis pela criação de Aristo querem que o software seja capaz de muito mais. Apesar de responder bem as questões com múltiplas escolhas, ele ainda tem dificuldade em resolver problemas que envolvam diagramas, e por conta disso ainda não é capaz de acertar mais do que 65% das respostas, o limite mínimo necessário para “ser aprovado”. A aprovação, nesse caso, seria o reconhecimento de que o nível de interpretação do software pelo menos se aproxima ao de uma criança, o que  já significa um grande avanço.

Para encorajar outros a desenvolver conceitos similares, o instituto promoverá no mês que vem um concurso que premiará com US$ 50 mil (cerca de R$ 193 mil) quem conseguir desenvolver um programa capaz de responder perguntas das provas do último ano do fundamental. Quando as inscrições forem abertas, no site de pesquisas ciêntificas Kaggle, os participantes poderão utilizar as dezenas de milhares de perguntas e respostas armazenadas no banco de dados do site para “treinar” as inteligências que desenvolverem.

Na sua opinião, o quão desenvolvidas estarão as inteligências artificiais em 5 ou 10 anos? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: