Nosso comportamento errático – isto é, “nossa forma de errar, como humanos” – já está sendo estudado em laboratório para ser, quiçá, reproduzido por máquinas (duvida? Clique aqui e saiba mais). E computadores capazes de aprender a jogar títulos do Atari 2600 já são realidade.

Mas será possível fazer com que experiências realmente interativas passem a existir às custas de personagens dotados de inteligência artificial em jogos? Se depender da Keen Software, estúdio de criação de games sediado na República Checa, a resposta é certa: no futuro, softwares serão capazes de aprender e de interagir com jogadores.

A aposta da desenvolvedora consiste na elaboração de uma plataforma que seria capaz de responder tanto a “estímulos básicos” como a “situações complexas”. Como resultado dos processos de experiência, os personagens passariam a se comportar de formas particulares. Grosso modo, significa que jogo e jogador passariam a aprender lições particulares, juntos.

Rede neural em treinamento

A ideia é ousada, certamente. Fato é que o projeto já saiu do papel. É que Marek Rosa, CEO da Keen, investiu nada menos que US$ 10 milhões de seu próprio bolso para a criação do “Brain Simulator”, um software de código aberto lançado pela GoodAI dedicado ao treinamento de redes neurais artificiais. O objetivo da iniciativa é criar um “diretório inteligente” de respostas a estímulos que seriam feitos por ambientes de jogos.

Abaixo, sistema inteligente da GoodAI completa um jogo de labirinto.

O mecanismo de treinamento é “simples”: por meio de tentativa e erro, os sistemas de fato podem aprender a jogar títulos bidimensionais simples – Breakout, por exemplo, game no qual o jogador elimina tijolos de uma parede através de golpes dados pelo balançar de uma bola, é um dos desafios que poderá ser cumprido pelo software.

O caminho rumo a um sistema de inteligência artificial funcional parece ser longo. Porém, Romam Yampolski, professor da Universidade de Lousville (EUA), observa que há tempos sistemas de IA são testados em jogos. “Do xadrez ao poker e demais jogos, algumas das maiores conquistas no campo das pesquisas em inteligência artificial foram alcançadas a partir de testes em games de tabuleiro”, diz o pesquisador.

Essa tecnologia poderá ser aplicada a outros campos além dos games?  Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: