Uma iniciativa de uma startup neozelandesa promete levar nossa interação com os chatbots a níveis que muita gente não esperava ver em um futuro tão próximo. Isso porque, enquanto a maioria delas são apenas vozes robóticas, a tecnologia desenvolvida por eles (com o curioso nome de “Soul Machines”) fala e expressa emoções como uma pessoa, com direito a um rosto digital e tudo mais.

Se você duvída, então talvez seja uma boa hora para conhecer Nadia, a atendente virtual desenvolvida pela startup para ajudar pessoas a interagir com a NDIS – o órgão australiano que lida com o seguro de pessoas desabilitadas. Como o vídeo abaixo mostra bem, a personagem poderia muito bem parecer uma pessoa de verdade para quem não desse total atenção. Exceto pela parte de ela dizer ser uma robô, é claro.

Criada com a ajuda do poderosíssimo computador Watson da IBM – e com a voz emprestada de ninguém menos do que a aclamada atriz Cate Blanchett –, Nadia consegue tal façanha graças a uma série de técnicas engenhosas. A principal delas é justamente uma das partes mais importantes do Soul Machines: para gerar expressões tão realistas, o software simula toda a musculatura de um rosto humano.

Ficou impressionado? Pois isso não é tudo. Caso você possua uma câmera, Nadia pode até mesmo ler suas emoções. Assim, ela pode saber como melhor trabalhar ao interagir com uma pessoa.

É claro que isso, até o momento, pode estar limitado apenas a uma assistente virtual. Mas isso é só o começo: com uma tecnologia tão impressionante, não seria surpresa ver a Soul Machines se tornar algo comum em todos os chatbots e interfaces virtuais dentro de poucos anos.

Cupons de desconto TecMundo: