A Intel, conhecida por seus processadores, anunciou a compra da Altera por US$ 16,7 bilhões. Trata-se uma das maiores transações feitas pela companhia que equipa grande parte dos PCs mundo afora.

Espera-se que a Intel pague por volta de US$ 54 por ação para os investidores da Altera. As negociações se estenderam por meses e o valor ficou 56% acima da cotação de antes de 27 de março, quando surgiram as primeiras notícias das conversas entre as duas empresas.

O setor de semicondutores passa por uma fase de consolidação. Na semana passada, a Avago Technologies afirmou que compraria a Broadcom por US$ 37 bilhões, que, se confirmado, será a maior transação da História no setor de tecnologia.

Sinergia entre as empresas

O principal negócio da Altera são os FPGA (sigla em inglês para Arranjo Programável em Campo de Portas), chips que podem ser configurados depois da fabricação. Ou seja, eles podem ser programados para diferentes funções na última hora, mas essa flexibilidade o torna mais caro que um modelo comum. A Altera é a segunda maior empresa do setor, perdendo apenas para Xilinx.

As atividades da Altera complementam o negócio da Intel, que é forte em processadores e memórias para PCs, servidores e dispositivos móveis. No entanto, mais consumidores estão usando os chips programáveis em campo para melhorar o desempenho de servidores, então é um mercado que está crescendo.

Cupons de desconto TecMundo: