DDR4 para Intel vai começar com novo Xeon ainda neste ano (Fonte da imagem: Divulgação/Intel)

A DDR3 é considerada o tipo de memória padrão para o mercado de computadores há muitos anos, mas uma evolução nesse campo está começando a ficar mais evidente. Apesar de existir desde 2012, a DDR4 tem sido colocada meio de lado pelas fabricantes de hardware, mas finalmente a Intel parece ter decidido impulsionar a tecnologia. De acordo fontes próximas à companhia, há planos para adicionar o suporte ao DDR4 nos processadores “Grantley”, os novos membros da família Xeon, a linha de chips para servidores da Intel. Esse suporte deve ser oferecido já a partir do terceiro trimestre deste ano.

Apesar de algumas fabricantes de hardware já estarem engajadas na disseminação da DDR4, a decisão da Intel para o mercado é crucial, sendo que se trata da maior fabricante de processadores para computadores tradicionais.

Fora isso, a família Xeon não deve ter a exclusividade por muito tempo. É de se imaginar que chips projetados para o uso doméstico e empresarial logo contem com o suporte para o DDR4 também. Isso porque, em setembro do ano passado, a empresa já mostrava PCs gamers funcionando com módulos de memória da nova geração e, em outra oportunidade, um porta-voz da companhia chegou a afirmar que a Intel já trabalha com a indústria para levar o DDR4 aos sistemas mais robustos.

Ainda vai levar um tempo

Com tudo isso, espera-se que os PCs domésticos e gamers já possam ter módulos DDR4 em algum tempo entre 12 e 18 meses com pelo menos algumas opções de processadores compatíveis. O preço a ser pago pela novidade naturalmente será alto num primeiro momento. Analistas estimam valores 30% mais altos para módulos DDR4 até o fim deste ano se comparados aos DDR3. Em 2015, a diferença deve estar em apenas 10%.

Ainda assim, é importante lembrar que computadores como ultrabooks e seus correspondentes ainda levarão algum tempo para entrar no mundo do DDR4. Parte da culpa é do desaquecimento do mercado de computadores em todo o mundo, que tem desacelerado a sede por novidades na indústria. Além disso, esses dispositivos usam atualmente módulos DDR3 de baixo consumo de energia. Assim o novo padrão teria que ser ainda adaptado a essas limitações dos ultrabooks.

A Samsung já produz comercialmente módulos DDR4 e empresas como a Kingston e a Micron já possuem modelos prontos para entrar em fabricação. Em comparação com o DDR3, o novo padrão supera o antigo na frequência, operando a 3.200 MHz, contra 2.400 MHz. A tensão também é menor no DDR4, que precisa de 1.2 V contra os 1.5 V do antigo.

Cupons de desconto TecMundo: