A Intel anunciou hoje (22) em São Paulo a criação de laboratórios para pesquisa e desenvolvimento de aplicativos para aparelhos com suporte ao sistema operacional Android. Em parceria com o SENAI da Bahia e o Centro Universitário Senac, o projeto tem como objetivo aperfeiçoar a formação de estudantes de graduação e pós-graduação de cursos ligados a TI.

Os estudantes receberão treinamento, softwares e dispositivos móveis de ultima geração para testes. Os laboratórios estarão disponíveis para estudantes do Centro Universitário Senac e do SENAI-BA, tanto para horários de aula quanto para momentos de estudos independentes, para que os alunos façam na prática tudo aquilo que já viram em sala.

O programa faz parte do plano de incentivo à inovação no Brasil, algo que foi anunciado no início de 2013, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, que prevê um investimento de R$ 300 milhões em pesquisa e desenvolvimento no Brasil para os próximos cinco anos.

Segundo Nuno Simões, diretor do Grupo de Software e Serviços da Intel da América Latina, embora o projeto comece em dois centros de estudos, a Intel tem a intenção de ampliar o projeto para novas universidades, embora a quantidade ainda não seja o foco do projeto, mas sim a qualidade.

“Com o crescimento da base instalada de tablets e smartphones no Brasil, abrem-se novas oportunidades para que os empreendedores da área de software conquistem novos mercados com ideias inovadoras e aplicações de primeira linha. A instalação de laboratórios em centros de excelência na produção de software busca preparar os jovens profissionais para atender as demandas do mercado em um dos segmentos que mais cresce dentro da indústria global de software”, diz Simões.

Lakshmi Talluru, diretor de Parcerias de Software em Merdados Emergentes da Intel, acredita que o projeto pode aproximar empresas com vagas disponíveis e estudantes em busca de seu primeiro emprego. “Hoje, toda empresa quer ou precisa de um desenvolvedor Android”, complementa Talluru. Segundo ele, projetos semelhantes já foram feitos em outros países e os resultados foram bastante satisfatórios.

 

Sobre a preferência pelo Android, Nuno Simões complementa: “Embora Intel e Microsoft sempre tenham trabalhado em conjunto, o mundo está andando em outra direção. Isso não significa que estamos desistindo da Microsoft, mas o Android é extremamente importante para o mercado mobile”.

Ao ser questionado sobre o tipo de projeto a ser desenvolvido, Morris Beton, gerente geral dos Programas para Desenvolvedores e Alianças Estratégicas da Intel, diz que a empresa ainda não sabe o que esperar como resultado do programa, e que a aposta é no talento dos brasileiros. “Não vamos ditar nada. A criatividade virá dos desenvolvedores e essa é a vantagem de tudo”.

Nova ferramenta de desenvolvimento em HTML5

A Intel aproveitou a ocasião para anunciar o lançamento de uma nova ferramenta de aplicativos multiplataforma, com base em HTML5, o intel XDK NEW. A plataforma busca facilitar a criação de aplicações híbridas, com foco em plataformas móveis.

O sistema é totalmente gratuito e tem suporte a Windows, Linux e MacOS para desenvolvimento. Ele conta com uma interface simplificada, que permite testes em tempo real em emuladores para aparelhos das mais diversas marcas, rodando sistemas operacionais diferentes – o que otimiza os testes. Para ter acesso à ferramenta, é preciso fazer um cadastro no programa Espaço Do Desenvolvedor Intel (clique aqui).

Cupons de desconto TecMundo: