(Fonte da imagem: Divulgação/Intel)

Chips da Intel são considerados de alta qualidade, mas a taxa de consumo de energia deles ainda consegue ser um empecilho para que eles possam ser usados em, por exemplo, tablets sem comprometer a bateria do aparelho. Essa brecha dá oportunidade para que fabricantes de processadores ARM consigam dominar essa fatia do mercado. Agora, a Intel pretende virar o jogo.

Segundo fontes anônimas dentro da empresa, os novos modelos de chips Ivy Bridge, usados em ultrabooks com Windows e o MacBook Pro, terão uma taxa de consumo de menos de 17 watts, bem inferior à atual.

Essa queda de consumo, sem perder desempenho, será benéfica para os notebooks que utilizam esse tipo de chip e pode começar a parecer atraente para fabricantes de aparelhos móveis, como smartphones e tablets.

Atualmente, chips ARM são mais bem vistos pelas empresas devido ao fato de não consumirem tanta energia, mesmo tendo desempenho inferior aos processadores Ivy Bridge.

Apesar de o futuro parecer interessante para a Intel, o presente já mostra mudanças, já que a Microsoft deve usar o chip Ivy Bridge Core i5 dentro do Surface Pro, produto principal da nova linha de tablets da empresa. 

Cupons de desconto TecMundo: