(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Depois de causar ótimas impressões com os novos poderes dos ultrabooks, a Intel trouxe novidades interessantes na última tarde do dia 10, em conferência magna no hotel The Venetian, Las Vegas.

Gary Shapiro, presidente da associação CEA que mantém a feira, introduziu a chegada de Paul Otellini, CEO da Intel. Antes de deixar o palco, Shapiro encheu o peito para afirmar que a Intel excedeu 50 bilhões de dólares em faturamento e todos os anos é um dos pilares inovadores da indústria.

Segundo as palavras de Shapiro, “em qualquer parte do universo computacional, a Intel está presente, seu modelo de ultrabook vai mudar a computação para sempre e sua liderança no setor de segurança as transformam em uma das melhores empresas para se trabalhar".

Um vídeo exibindo como a Intel cria novas experiências para se conectar aos consumidores foi apresentado e logo em seguida Paul Otellini entrou em ação. Já de início, apresentou uma lista de saltos tecnológicos da revolução digital que estamos vivendo, como o jogo Pong de 1975.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Salto computacional

“Nós estamos saindo da era do computador pessoal para a era da computação pessoal, dispositivos são menos relevantes”.  Foram com estas palavras que ele afirmou que a Intel está participando de uma nova revolução como protagonista, porque constroem experiências significativas e se baseiam ainda na Lei de Moore.

Falando nela, Otellini disse que a próxima geração de transistores já está sendo desenvolvida e chegará na faixa dos 14 nanômetros, sendo tão densa que 200 milhões deles estarão presentes no espaço do tamanho da ponta de uma caneta. “O seu celular hoje tem mais poder computacional que todos os computadores da NASA que levaram o homem à Lua em 69”.

Indo para os dispositivos móveis, a Intel criou soluções para mais de 400 milhões de aparelhos no mundo, então nada mais justo do que chegar com tudo nos smartphones. Por isso, hoje ela anunciou que vai estrear na China, maior mercado do mundo, por meio da Lenovo.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Boas-vindas ao primeiro smartphone Medfield

O vice-presidente sênior da Lenovo, Liu Jun, entrou arrancando aplausos ao anunciar que o primeiro celular com processador Intel será vendido pela companhia, e seu nome é K800, aparelho com tela de 4,5 polegadas e resolução 720p.

O K800 roda Android com um chip Atom, tem câmera de 8 MP e realiza capturas em formato Full HD (1080p), possui NFC e, por ter processador Intel, sua bateria ultrapassa a dos smartphones padrões.  São 6 horas de vídeo em HD, 8 horas de conversação por rede 3G, 45 horas de áudio e 14 dias em standby.

Demonstrações com software de segurança, jogos e com a câmera foram mostradas, ressaltando a possibilidade de se tirar 10 fotos em um segundo devido à rapidez do processador.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

De mãos dadas com Motorola e Adidas

Saiu Liu Jun e entrou rapidamente Sanjay Jha, da Motorola Mobility. “Processadores Atom trarão grandes possibilidades a dispositivos portáteis”, por isso a Motorola vai aproveitar para lançar celulares com chip Intel ainda no verão estadunidense (inverno no Brasil). E era apenas isso que ele tinha a dizer.

Em seguida, Chris Aubrey da Adidas exibiu uma nova experiência digital dentro de lojas físicas possibilitada pela tecnologia da Intel, na qual as pessoas podem ver modelos de tênis em 3D, conhecer sua história e compará-los com outros modelos.

A Intel sabe que o grande trunfo da nova geração do Windows está na possibilidade de rodar em arquitetura da concorrente ARM, presente em praticamente todos os tablets lançados até o momento. Portanto, os processadores Atom também vão parar em tablets. Um modelo conceitual rodando Windows 8 foi demonstrado para provar que a Intel ainda tem forças para competir com a ARM neste segmento.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Ultrabooks, o presente e o futuro da computação

Mais uma vez bateu-se a tecla que os ultrabooks estão com a bola toda, uma parede com modelos da ASUS, Samsung, LG e Acer, totalizando 13 aparelhos, foi acesa e ovacionada. Do outro lado, Jeff Clarke da Dell apareceu para anunciar o laptop XPS 13, o ultrabook da Dell.

Com tampa em alumínio e construído com fibra de carbono, o XPS 13 ostenta leveza e tarz a rigidez das telas Gorilla Glass. São quase 9 horas de bateria com modelos nas opções Core i5 e i7. O lançamento está marcado para fevereiro.

Otellini ainda exibiu um híbrido de laptop com tablet no qual é possível fazer slide da tela, dizendo que as possibilidades deste conceito são imensas. Em seguida, uma breve apresentação de ultrabooks com a geração Ivy Bridge (terceira da família Core, ainda não lançada) rodando o jogo Call of Duty entusiasmou fãs de jogos eletrônicos, pois agora games pesados estarão disponíveis para notebooks ultraleves.

A chegada de telas touchscreen, transferência via Thunderbolt e uso de NFC para compras também foram exibidas para aumentar a relevância dos ultrabooks na computação pessoal dos próximos meses.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Will.i.am apresenta Ultrabook Project

O cantor do Black Eyed Peas e diretor criativo da área de inovação da Intel pisou no palco e  aproveitou a oportunidade para apresentar um projeto deveras inusitado. Durante o período de um ano, ele vai viajar por 12 cidades em 12 países com um ultrabook e gravar, com o auxílio de outros artistas, uma música personalizada inspirada no local em que estiver.

Você vai poder seguir todo o processo e baixar as músicas gratuitamente na medida em que forem sendo publicadas. A ideia é divulgar o poder de desempenho dos ultrabooks para criação de conteúdo. Interessante, mas será que pega?

E com isso a apresentação foi finalizada. Não deixe de comentar o que você achou da Intel na CES 2012 logo abaixo.

Cupons de desconto TecMundo: