Anunciado oficialmente nesta terça-feira (14), o novo relógio TAG Heuer desenvolvido em parceria com a Intel deve ganhar até o final do ano um recurso muito interessante. Segundo o The Verge, os últimos meses de 2017 devem marcar a chegada de um novo assistente pessoal sem gênero definido ao produto.

A nova tecnologia deve servir como uma substituta à inteligência artificial da Google que já vem pré-instalada no Connected Modular 45, que é baseado no Android Wear 2.0. O que vai possibilitar a mudança do software é o fato de que o relógio inteligente é baseado no processador Intel Atom Z34XX, criado para suportar uma transição do tipo.

Questionado pelo site The Verge, o vice-presidente do grupo de novas tecnologias da Intel, Jerry Bautista, não deu muitos detalhes sobre a nova solução. No entanto, é esperado que ela seja capaz de dar respostas que variam conforme mudanças de contexto e recursos capazes de interpretar dados coletados pelo smartwatch.

O que ainda permanece um mistério é a forma como a Intel vai lidar com o “gênero” da inteligência artificial. Enquanto empresas como Google, Apple, Microsoft e Amazon dão características consideradas femininas a seus softwares, parece que a fabricante de hardwares quer eliminar as pré-concepções da área de forma a agir de maneira mais original.

Cupons de desconto TecMundo: