Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Instagram)

A notícia de que o Instagram poderia comercializar as imagens enviadas para o serviço sem o consentimento do dono da foto pegou muita gente de surpresa e gerou uma onda de revolta em todo o mundo. No entanto, eis que a novidade nos faz sua primeira grande vítima.

A revista National Geographic, famosa por seus excelentes ensaios fotográficos, anunciou em seu perfil oficial que não se sente confortável com a nova política anunciada e que, se a companhia decidir mantê-la, a publicação irá suspender sua conta em definitivo. E apesar de ser um anúncio um tanto quanto triste — principalmente para os fãs do trabalho artístico compartilhado pelo canal —, a mensagem recebeu mais de 38 mil “Curtir”, mostrando que as pessoas realmente estão compartilhando a frustração com a mudança.

Instagram responde

Enquanto a National Geographic ameaça pular fora da rede social, o chefão do Instagram, Kevin Systrom, foi em seu blog oficial acalmar os ânimos dos usuários revoltados. Segundo ele, o texto apresentado nos termos de uso foram mal-interpretados e geraram toda a confusão.

De acordo com ele, a culpa é unicamente da companhia por não ter conseguido se expressar corretamente e por ter criado todo esse desconforto, tanto que ele garantiu que o trecho ambíguo será removido e substituído por algo mais claro e menos “ameaçador”.

Cupons de desconto TecMundo: