Atualização da matéria:

A assessoria de imprensa do Instagram no Brasil entrou em contato com o TecMundo para informar que, na verdade, nada foi adiado em relação ao que já havia sido anunciado no meio do mês de março. O Instagram começou um teste com um pequeno grupo de um feed que mostrará primeiro os momentos importantes para cada um. A empresa se posicionou sobre isso desde o começo e disse que levaria meses até a mudança ser implementada, avisando quando ela fosse acontecer. Por fim, a assessoria ressalta que, atualmente, todas as postagens estão em ordem cronológica.

História original:

A força dos usuários na internet é maior do que muitos imaginam. Praticamente um “espaço virtual público”, ela dá espaço para que reclamações das mais diversas naturezas sejam realizadas. O Instagram ouviu e reagiu: após anunciar mudanças na timeline, a rede social de fotos voltou atrás e decidiu postergar as alterações quando um estrondo de reclamações nasceu dos usuários em forma de postagens diversas no Twitter e no Facebook e até mesmo através de petição online.

Basicamente, o serviço iria reorganizar a linha do tempo para exibir momentos “com os quais os usuários mais se importam”. Ou seja, nada de ordem cronológica, que é mais ou menos o que acontece atualmente. O Instagram teria um novo algoritmo para definir o que é mais relevante ou não a cada um com base no que você visualiza, curte ou comenta.

E por que eles decidiram fazer essa alteração?

A alegação da rede social irmã do Facebook é que, de acordo com números levantados por ela própria, as pessoas perdem 70% do conteúdo exibido nos feeds. Com a atualização, baseada naquilo que o Instagram acha que você vai gostar de ver, isso diminuiria. Mas será mesmo? Ao mesmo tempo, o update cortaria um pouco da liberdade dos usuários em visualizarem o que quiserem e na ordem em que quiserem.

Felizmente, após o barulho provocado pelos seguidores do Instagram, o serviço disse, por meio do Twitter, que “está escutando” e garantiu que “nada vai mudar no feed agora”. Ou seja, já sabemos que, ao menos durante as próximas semanas, tudo continuará como está.

Alguns afobados já adotaram medidas, digamos, “pentelhas”, e estão spammando avisos para que as pessoas ativem notificações a cada usuário que seguem. A hashtag #turnmeon está sendo utilizada para viralizar esse comunicado, e mais de 50 mil pessoas já fizeram uso dela.

É preciso ter calma nesse momento: o Instagram já disse que não fará quaisquer alterações tão cedo justamente por causa do feedback dos usuários. Não há por que se desesperar e spammar coisas sem necessidade – e convenhamos, não é o apocalipse, certo?

Em um e-mail ao CNET, a rede social afirmou que pode haver “semanas ou até meses de testes” antes de soltar qualquer coisa diferente. Ou seja, o aviso amigo de “não se preocupem por enquanto” foi dado. Resta aguardar e curtir o Instagram tal como ele está. Imagine você seguindo, por exemplo, 500 pessoas, uma média comum, e receber notificações de CADA uma delas? Não ative-as, ou seu cérebro pode bugar...

Instagram quer mudanças radicais na exibição da timeline, mas usuários não

Enfim, a mudança foi apenas adiada, mas não cancelada, conforme resposta da rede social em e-mail ao CNET. O Instagram diz que os testes estão sendo realizados com um grupo pequeno e seleto de usuários para que seja feita uma pré-avaliação do impacto que as mudanças trarão.

Você acha que o Instagram deve ter mudanças na exibição da timeline? Comente no Fórum do TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: