Melhor resolução

Fonte da imagem: Northwestern University

Com base no semicondutor Type-II InAs/GaSb superlattice (em tradução livre, “Super-reticulado Tipo-II de InAs/GaSb), pesquisadores da Northwestern University, nos Estados Unidos, criaram uma câmera de infravermelho com resolução 16 vezes melhor, livre de mercúrio, mais barata e capaz de captar 78% da luz ambiente – possibilitando a detecção de diferenças térmicas de 0,02 °C.

Apesar de geralmente utilizadas por sistemas de vigilância noturnos, a nova tecnologia permitirá uma expansão do uso de câmeras de infravermelho – devido ao aumento da qualidade e, principalmente, graças à diminuição em seu preço de produção.

O superlattice, ou “poço quântico”, é uma estrutura já conhecida há vários anos, porém só recentemente os materiais feitos com base nela começaram a ser entendidos e utilizados. Ela é composta de camadas estruturadas com dois elementos semicondutores de espessura nanométrica: e sua utilidade é servir como condutor térmico e usar a difusão de fótons para determinar variações de calor.

Cupons de desconto TecMundo: